Agricultura de Subsistência

O que é a Agricultura?

Pra começar, temos que saber o que é a agricultura em si. A agricultura é a atividade que tem por propósito a cultura do solo para a produção de vegetais úteis ao homem e também para a criação de animais.
A agricultura é essencial para nos fornecer alimento, muitas matérias primas que nós usamos, e muito mais. A indústria agropecuária é uma das maiores do mundo, que emprega cerca de um bilhão de pessoas e gera cerca de um trilhão de dólares em alimento anualmente. Porém, a agricultura é a maior causadora de perdas ambientais e de biodiversidades em todo o mundo.
Muitos vêem a agricultura de subsistência como uma opção para a agressão causada ao meio ambiente pela potente indústria agropecuária. Mas talvez para as pessoas que vivam assim, isso não é uma escolha, e sim uma falta de opção.

Agricultura

O que é a agricultura de subsistência?

A agricultura de subsistência é aquela na qual todas as colheitas ou criações cultivadas são usadas para manter o fazendeiro e sua família, sendo que só será vendido algum produto se ele for realmente excedente, pois essa agricultura não tem fins comerciais. Nessa agricultura quase toda a produção se destina para alimentar e sustentar a família ou alguns membros de uma mesma comunidade. Algumas trocas são trocadas entre esses próprios agricultores ou entre as comunidades. Se não há nenhum mercado de troca com os produtos excedentes, a economia é classificada como ‘’primitiva’’.
Alguns desses agricultores se movem de local para local assim que eles esgotam a locação e os recursos que o solo pode oferecer. Como os centros urbanos foram crescendo, a produção agricultural se tornou especializada e as trocas desses agricultores se desenvolveram, com agricultores produzindo intencionalmente um considerável excedente nas colheitas, e esses excedentes eles trocam por bens manufaturados ou vendem por dinheiro.

Familiar

Quais são as vantagens e as desvantagens da agricultura de subsistência?

Vantagens:

Como essa agricultura produz somente o que é necessário para o consumo, nenhum alimento é desperdiçado.
Não há carência de mão de obra na economia de subsistência, porque todo mundo quer trabalhar e todos estão dispostos, pois todos recebem e tem sua parte no trabalho.
Não há problemas de superpopulação.
Todos têm um trabalho. Cuidando de estábulos ou plantando nos campos. Não importa. Todos trabalham e todos ajudam.
Não há brigas ou disputas para ver quem produz mais ou quem ganha mais dinheiro. Porque não há essa diferença.
Outra vantagem que faz muita diferença está na questão que os produtos que esses agricultores produzem, tanto nas verduras e frutos como na carne do gado, são muito mais saudáveis porque não levam produtos químicos, conservantes ou agrotóxicos.

Sem Desperdicio

Desvantagens:

Uma das desvantagens da agricultura de subsistência é a baixa produtividade.
Os agricultores e fazendeiros que vivem dessa agricultura encontram muitos empecilhos devido à falta de ajuda de fazendeiros e empresas maiores, porque ninguém quer apoiar algo que rende pouco.

A agricultura de subsistência persiste hoje em dia com um crescimento relativo em várias áreas do mundo, incluindo grandes partes da África.

Por Carol C.

3 comentários

  1. BARTOLOMEU HUMBERTO DE SOUSA

    Muito bem,esta sua teoria abordada foi suficientemente bem explicada,mas,para uma melhor atribuição dos mecanismos relacionados com a agricultura de subsistência era preciso ter levado em considerações os fatos que que a colocam como uma agricultura diversificada,ou seja,abordar os aspectos sociais,economicos(detalhadamente),condições onde o solo torna-se infértil,etc.
    OBRIGADO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>