Agricultura no Sudeste do Brasil

Enganadas estão as pessoas que pensam existir apenas centros urbanos e quantidade alta de população urbana na região sudeste do Brasil. Assim como outros setores, no local também acontece o desenvolvimento de culturas agrícolas que colaboram de forma principal ao PIB nacional. Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo formam o quadro de Estados que compões a região sudeste.

Celulose no Espírito Santo: Agricultura e Sudeste do Brasil

Quando se fala em no Espírito Santo não se pode ignorar a presença do excesso de carvalhos e árvores longas que formam a presença de cultivo que serve de forma prática para fomentar a indústria da celulose que não apenas sustenta a demanda nacional como também explora ao redor do mundo. Existem problemáticas no que tange ao risco de acontecer desertificação do solo, de forma principal ao levar em conta que espécies geradoras da celulose são conhecidas por conta das longas raízes que são capazes de secar os lençóis freáticos e impedir com que aconteça concorrência com outras espécies naturais.

Agricultura e Indústria: Sudeste do Brasil

Não se pode ignorar o fato de que o setor industrial tem força tamanha na região Sudeste do Brasil e por consequência representa a zona que gera maior emprego no Brasil. Porém, esse fato apenas pode ser possível por causa da forte agricultura que existe não apenas na região como também de outros pontos nacionais que fornecem matéria prima para a indústria funcionar.

A agricultura representa ponto importante também sob a ótica de subsistência ao levar em conta as populações que moram nas florestas e produzem o próprio alimento para conseguir sobreviver, como no caso de populações ribeirinhas, quilombos e nativos (indígenas).

Café em São Paulo: Agricultura no Sudeste do Brasil

Interessante notar que na época do auge cafeeiro do Brasil o Estado de São Paulo estava entre os principais produtores do mundo. Porém, com o crack de 1929, a falta de consumo por parte de norte-americanos e o restabelecimento da economia europeia a cultura começou a decair na região, embora ainda tenha o seu destaque no setor. Cana-de-açúcar também teve importância na época da economia açucareira que se estabeleceu no auge do Brasil colonial e que trouxe riquezas para portugueses e holandeses.

Cana-de-Açúcar em São Paulo: Agricultura no Sudeste do Brasil

Nos dias de hoje a produção da cana-de-açúcar na região de São Paulo tem importância fundamental, embora não gera o mesmo valor de riqueza que na época da economia açucareira. Interessante notar que a produção continua em massa ao levar em conta a necessidade de abastecer a demanda que existe por causa do etanol, tecnologia nacional. Importante ter refinarias e cana no Estado com maior número de habitantes em terras nacionais. Existe inclusive público nordestino que segue aos canaviais paulistas para exercer trabalho em consequência da grande oferta de trabalho que existe na área.

Interessante notar que além do café e da cana-de-açúcar o Estado de São Paulo também tem o destaque por causa frutas que são produzidas de forma orgânica. Também tem reconhecimento em consequência da forte produção de laranja que satisfaz não apenas a demanda nacional como também internacionais.

Características Gerais: Agricultura no Sudeste do Brasil

O Sudoeste do Brasil tem importância fundamental para a agricultura nacional também por causa das condições climáticas e da terra. O café se estabelece não apenas em São Paulo como também em campos de Minas Gerais, um dos locais que possui melhores condições agrícolas por causa das condições climáticas, embora a região também tenha destaque por causa da pecuária.

Não se pode ignorar o fato de que nos dias atuais o interior de São Paulo e regiões que se estabelecem na Baixada Fluminense (Rio de Janeiro) formam o maior centro produtivo em termos de cana-de-açúcar que nos dias atuais não apenas abastece a demanda por produtos como a cachaça como também traz assistência para as refinarias de combustíveis que trabalham com a produção do etanol, conforme aponta grande parte dos especialistas.

Para ter uma ideia do poder que existe nos laranjais paulistas existem estimativas oficiais que indicam o Estado corresponde a oitenta por cento de toda a quantidade que é produzida no território nacional, sem dúvidas um recorde em termos de produção da cultura agrícola. Amendoim, mamona e algodão também possuem destaque não apenas em São Paulo como na região Sudeste do Brasil. Há quem diga existir destaque também em consequência do feijão e arroz, produtos que formam o prato que não pode faltar nas mesas dos brasileiros. Milho e mandioca também possuem relativo destaque em termos de produções no local.

Qualidade do Solo

Especialistas indicam que a agricultura se desenvolve com qualidade na região Sudeste em consequência da grande quantidade de solo fértil que de acordo com especialistas tem tonalidade roxa. Laranja, soja e cana-de-açúcar são os principais destaques no local e servem também para fomentar indústrias que se encontram em Estados que não pertencem ao local.

A produção da soja foi uma das últimas que conquistou determinado boom no começo do século XXI por causa do aumento dos preços do tipo de commodity no mercado nacional e internacional. O óleo extraído do produto tem melhor qualidade e faz bem para a saúde ao ponto que a produção também ajuda para fabricar rações aos animais. De acordo com especialistas grande parte da soja que existe no Sudeste do Brasil é exportada ao Brasil ou aos territórios que se encontram distante do hemisfério nacional.

Um Pouco de História

Vale ressaltar que não apenas a agricultura como também pecuária possuem relação direta com a história nacional, de forma principal sob a ótica do povoamento. Poder imperial nacional e depois a República começou a incentivar a colonização de bandeirantes que se estabeleciam em locais que tinham terras paradas. Começou o boom do café que durou até a crise da economia norte-americana no final da década de vinte do século XX.

Durante a mesma época Minas Gerais começou com a produção do leite e a aproveitar os produtos gerados por conta da pecuária, momento no qual durou o auge da política café com leite.

Artigo Escrito por Renato Duarte Plantier

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Agricultura

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *