Sol da Meia-Noite: O Fenômeno dos Polos

O fenômeno natural conhecido como sol da meia-noite acontece nos meses de verão nas latitudes norte e nas proximidades ao sul do Círculo Polar Ártico, também pode acontecer próxima ao norte do Círculo Polar Antártico.

O Fenômeno do Sol da Meia-Noite

Como já explicamos se trata de um fenômeno que acontece nas proximidades dos pólos terrestres durante o verão. O fenômeno permite que o sol seja visto 24h por dia, isso acontece devido a inclinação do eixo da Terra em relação ao plano da sua órbita. Essa inclinação faz com que a luz solar acabe incidindo quase de forma perpendicular sobre os pólos durantes seis meses por ano.

Sol da Meia Noite

Sol da Meia Noite

O período do chamado sol da meia-noite começa em outubro e se estende até o mês de março no Pólo Sul. No Pólo Norte o período do sol 24h por dia é do mês de abril ao mês de setembro. Esse fenômeno no mínimo curioso pode ser observado nos países da Península da Escandinávia (Noruega, Suécia, Finlândia e Dinamarca), Rússia e norte do Canadá em dezembro e da Antártida em julho.

Nos pólos o dia e a noite solar duram um semestre inteiro. Uma situação pode ser um pouco estranha, pois durante o verão jamais anoitece. Na costa da Noruega as pessoas sofrem um pouco com isso, pois não é raro que turistas e novos moradoras da costa tenham problemas para dormir.

Seis Meses de Sol

O eixo da Terra, a cada seis meses, se inclina para um lado e depois para outro. Dessa forma no verão dos pólos a noite praticamente não existe. Já pensou viver num lugar onde nunca escurece?

O Sol da Meia-Noite na Finlândia – Noite Polar

O inverno da região da Lapônia central é bastante escuro, pois o sol fica abaixo da linha do horizonte por cerca de 51 dias, isso cria o fenômeno conhecido como Noite Polar. Os finlandeses chamam esse fenômeno de “kaamos”. Mesmo na região sul do país o sol brilha no inverno (dezembro) por apenas umas 4h por dia.

Porém, o pôr-do-sol é um espetáculo a parte uma vez que se torna bem mais lento (inclinado) e dessa forma nunca escurece de forma total. Quando a noite não escurece completamente recebe o nome de noite branca.

Simplificando…

Trata-se de um fenômeno realmente impressionante, mas que tem uma explicação bastante lógica e fácil de entender. A Terra faz uma “viagem” anual ao redor do Sol, o seu eixo de rotação. Durante a realização dessa viagem a Terra em uma inclinação de 23,5 graus em relação à vertical.

Sendo assim durante o verão o Hemisférios Norte, Pólo Norte, fica inclinado na direção do sol e durante o inverno fica com inclinado na direção oposta, sem receber o sol. A Terra dá uma volta em torno do seu próprio eixo uma vez por dia, devido a isso uma noite por ano (por volta do dia 21 de junho na Finlândia) o sol não se põe.

Da mesma forma num dia por ano (por volta de 21 dezembro na Finlândia) o sol não nasce. Por volta do meio-dia clareia um pouco como se fosse amanhecer, mas o sol realmente não dá as caras. Quanto mais para o norte se vai na Finlândia, a partir do círculo polar ártico, mais noites contarão com a presença ilustre do sol da meia-noite.

Também haverão mais dias durante o inverno sem nenhuma luz do sol. Nos ólos tanto o dia como a noite podem durar seis meses.

O Sol da Meia-Noite e o Sono

Quando imaginamos a possibilidade de morar num lugar em que seis meses do ano não tem noite começamos a nos perguntar como as pessoas conseguem manter o seu sono em dia. Pessoas que moram em países como a Finlândia, por exemplo, tem que se acostumar a meses com sol o dia todo e outros meses sem sol.

Saiba Mais

Saiba Mais

Existe uma grande curiosidade do mundo todo sobre como as pessoas que moram nas regiões polares dormem e qual a relação do sono com as noites e os dias intermináveis. Antigamente, em algumas culturas, durante o inverno os habitantes dessas regiões optavam por dormir mais do que o dobro do tempo por noite do que dormiriam durante o verão.

A diferença de horas de sono do inverno e do verão foi sendo reduzida com a passagem do tempo e com a modernização do estilo de vida. Atualmente, as pessoas não podem simplesmente trabalhar mais durante o verão e menos durante o inverno. Porém, isso não significa que os dias de sol que não acabam não são prejudiciais para o sono dos habitantes.

Energia Que Vem do Sol

Repare como num dia em que você acorda e observa através da cortina da janela um pouco de sol parece que a sua energia foi carregada, as pessoas passam a ter mais ânimo para realizar as suas atividades. Porém, imagine não ter folga da luz do sol, ou seja, estar sempre com essa “energia” que vem do sol.

Um exemplo claro disso são os moradores do Alasca que enfrentam noites em que as 23h o sol está brilhando como estava as 16h. É difícil que uma pessoa tenha vontade real de dormir com a luz incidindo fora da janela. A escuridão da noite ajuda o corpo a se preparar para dormir fisicamente, quando não se tem essa escuridão as coisas começam a ficar mais difíceis.

Uma coisa curiosa é que muitas pessoas que moram nessas regiões com o fenômeno do sol da meia-noite realizam uma grande variedade de atividades durante a noite que na verdade é dia. Os turistas costumam ser os que mais sofrem com a situação, pois os moradores já estão habituados com a situação.

Durante o verão as pessoas tentam impedir que a luz do sol entre nas suas casas a noite colocando madeiras nas janelas do quarto, por exemplo.

Noites Intermináveis – Desgaste do Sono

Assim como um dia de 24h de sol pode ser complicado para o sono uma noite que se estende pelas 24h também não é nada fácil. Os meses de escuridão são tão ou mais desgastantes em sentido psicológico e físico.

Nos meses de inverno as pessoas se expõem a luzes artificiais para tentar fazer um equilíbrio dos mecanismos do sono que estão ligados a luz. O esforço é tentar evitar a depressão e o desgaste de não se ter uma noite de sono e um dia de claridade.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Gestão Ambiental

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • gostei múito do sate me ajudou bastante.

    kaio 29 de agosto de 2013 13:21

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *