Meio Ambiente na Nova Ordem Mundial

Com a Segunda Guerra Mundial o mundo conheceu o processo de enriquecimento de urânio para fabricar a bomba atômica. Alemães e estadunidenses concentravam forças para iniciar o projeto de forma prévia. Os Estados Unidos conseguiram lançar as unidades de forma prévia e por consequência ganharam a guerra. Quem pensou que Bretton Woods seria um acordo não apenas para organizar a economia mundial como também para trazer a paz do mundo se enganou de forma considerável.

Meio Ambiente na Nova Ordem Mundial

Meio Ambiente na Nova Ordem Mundial

Depois de se aliarem na luta contra as ascensões do nazismo, norte-americanos e russos se atacaram no sentido de estabelecer a Guerra Fria que pode ter sido tudo, menos um simples conflito ideológico. Diversas revoluções ao redor do mundo aconteceram em disputa de  capitalistas contra comunistas. Porém, com a queda do muro de Berlim a economia dos Estados Unidos foi tida como vencedora e os países socialistas começaram a se comportar de forma capitalista, pelo menos ao mercado externo.

Interessante notar que após a onda de combates aconteceu Nova Ordem Mundial como norte-americanos no comando. Entretanto, foi no começo dos anos noventa que aconteceu um boom de pesquisas que apontaram como causa do aceleramento do aquecimento global as ações dos homens durante a Segunda Grande Batalha e durante a Guerra Fria que para alguns autores não acabou, embora a história indique o fim do conflito com a queda do muro de Berlim.

Quais os Desafios da Nova Ordem Mundial?

Com os Estados Unidos no poder econômico do mundo que se tornou capitalista de forma prática surge questão: Como capitalizar de forma com que os recursos naturais não fiquem escassos e não acontece o aquecimento global gerado por seres-humanos. Nesse momento aconteceu a descrença da máxima econômica que encarava os recursos naturais como fontes inesgotáveis na natureza. A industrialização começou a crescer de forma global junto com problemáticas que se referem a problemas de alimentação, aumento vegetativo (taxas populacionais), entre outros problemas.

De forma prática as grandes potências precisam continuar a aumentar a econômica sem prejudica à reprodução, fato que representa um grande mistério que até os dias de hoje ninguém conseguiu resolver. Depois da vitória de norte-americanos começaram a acontecer diversas discussões de forma global com temas que se relacionam com os países do mundo. Começaram a surgirem questões inerentes ao desenvolvimento para a própria manutenção do sistema, antes que o mesmo entre em colapso por causa de excesso de demanda e queda da oferta.

Erradicar a pobreza representa ponto no qual a nova ordem mundial tenta resolver. Porém, poucas são as ações do gênero. Ao analisar a concentração de renda do mundo se percebe que as grandes potências do capitalismo ficam mais ricas enquanto que países pobres e emergentes aumentam a pobreza.

A degradação do meio ambiente também representa ponto que de forma teórica a nova ordem mundial deseja solucionar. Porém, ao analisar que Estados Unidos e China quase nunca assinam protocolos para diminuir o ritmo da indústria é possível crer que esse objetivo está longe de acontecer, visto que as duas maiores economias do mundo também são as principais responsáveis por problemas ambientais nos dias atuais. Ambas as nações não conseguem encontrar solução para manter na ponta entre os principais pontos econômicos do mundo e ao mesmo tempo diminuir o nível de desmatamento ambiental.

Terrorismo internacional junto com o câmbio negro são dois pontos que também estão na lista dos objetivos da Nova Ordem Mundial. Potências que são a favor do capitalismo se unem para combater inimigos em comum, como no caso de Pablo Escobar, na Colômbia, e Osama Bin Laden. Os zapatistas do México se encontram na mira norte-americana. Enquanto as nações latino-americanas se decidem para qual lado percorrer, Brasil permanece em cima do muro.

ECO92: Nova Ordem Mundial

Brasil representa principal potência do MERCOSUL, o que de fato ajudou para que fosse escolhido ao ECO92 que serviu como reunião que juntou órgãos oficiais de países distintos para discutir problemáticas que se relacionam com o meio ambiente, aquecimento global e exploração dos recursos naturais. De forma oficial consiste no primeiro encontro da Organização das Nações Unidas depois que se estabeleceu a nova ordem mundial com o poder norte-americano nas alturas e comandando grande parte dos movimentos políticos e econômicos do mundo.

Não se pode ignorar o fato de que aconteceu notável mudança de forma cultural no sentido de tratar assuntos que se relacionam com o meio ambiente. Depois do encontro a palavra sustentabilidade começou a ser conhecida entre o público popular e em poucos anos deixou de ser modismo para se tornar necessidade sob a ótica global para que o próprio planeta não entre no ciclo de extinção.

A imprensa começou a reservar programas a partes especiais não apenas para educar como também denunciar acontecimentos contra os preceitos que se relacionam com a produção sustentável. Também aumentou a pressão popular para que políticos elaborassem políticas para melhorar a sustentabilidade em forma de produção e ao mesmo tempo proteger melhor o meio ambiente com aumento da fiscalização e punição entre exploradores que exploram sem se preocupar com os limites impostos conforme as regras legislativas.

Antes do ECO92 a discussão sobre os efeitos climáticos e problemas de recursos naturais com relação para a demanda que apenas cresce estrava apenas no meio acadêmico. Nos dias atuais o debate se estende para todas as classes sociais com variados tipos de comportamentos sobre a necessidade de existir maior sustentabilidade inclusive nos padrões de consumo.

Protestos em Mente

Por causa da Nova Ordem Mundial aumentaram os protestos contra a dependência que o mundo possui dos Estados Unidos que controla o mundo e por consequência explora o meio ambiente sem se preocupar com os danos, ou mesmo demonstrar preocupação em mudar esse tipo de tendência. A globalização começou a ficar em cheque e surgem novas vozes que apontam ao neocolonialismo que domina a cultura e obriga apenas aos emergentes a diminuir o ritmo produtivo.

A população mundial começou a compreender que as problemáticas que se relacionam ao meio ambiente não possuem fronteiras. O que acontece com o vizinho pode afetar o bioma de diversas nações.

Artigo Escrito por Renato Duarte Plantier

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Gestão Ambiental

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • quando sera que nós humanos vamos entender que toda a vida existente no planeta é nescessaria p/ a nossa continuação

    walmir 29 de Janeiro de 2016 1:35

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *