Informações Sobre a Infestação de Morcegos

Curiosidades Sobre o Morcego

Os morcegos, como pouca gente sabe, é um mamífero da ordem das Chiroptera e da família das Megachiroptera. O morcego, além de ser um mamífero, é o único do gênero que pode voar. Alguns mamíferos até planam, como é o caso de uma espécie específica de esquilo, mas voar mesmo, somente os morcegos. Segundo estudos, há em todo o mundo aproximadamente 1.116 espécies de morcegos, variando assim o tamanho e a forma, podendo variar o tamanho entre 5 cm a 2 metros de altura!

A aparência deste bicho é bem semelhante a um rato e muita gente o apelidou de rato voador, tamanha a sua semelhança. E esta semelhança é carregada no próprio nome de origem do arcaico, sendo “mur”=rato (do latim mure) e “cego”, rato cego.

Este animal, que de certa forma provoca certa repulsa e até mesmo medo em muita gente, é encontrado em diversas regiões do globo terrestre, exceto no polo norte, chegando até, em certas regiões, a sua manifestação ser considerada endêmica.

O morcego tem hábitos noturnos. É na noite que sai à caça e por isso é tão assustador, pois os seus voos rasantes, à busca da caça, geralmente são baixos. Durante o dia se esconde em cavernas, quartos escuros, troncos de árvores, frestas de telhado e onde mais que seja possível manter-se na escuridão e dorme de cabeça para baixo, com as asas recobrindo o seu corpo.

Devido aos seus hábitos noturnos, os morcegos não enxerga, sendo totalmente cegos. Eles conseguem se localizar, desviando de paredes, muros ou qualquer outro obstáculo que surja à sua frente através da emissão de sons em alta frequência que eles emitem. O nome desta técnica é chamada ecolocalização e isso acontece porque o som emitido em alta frequência volta aos ouvidos apurados do morcego em forma de eco e de acordo com o retorno, se breve, médio ou longo, ele consegue se localizar, desviar de se esbarrar em alguma coisa e até mesmo capturar a sua caça. Esse som emitido pelos morcegos não sou ouvidos pelos humanos.

O morcego, ao contrário do que rege a lenda popular, não suga o sangue humano e sua dieta, na maioria das espécies é rica em frutas, pólen e insetos. Em todos os casos citados, acaba sendo útil para a natureza, pois quando comem frutas e defecam os caroços e sementes na natureza, ajuda a reproduzir outras árvores frutíferas, da mesma forma que acontece com o pólen. Já o benefício de se alimentarem de alguns insetos é a devastação de algumas pragas, também útil ao homem.

Mas mesmo provando esses benefícios, a convivência com morcegos pode ser muito desagradável e até mesmo perigosa.

Inconvenientes da Convivência com Morcegos

Apesar de não atacar o ser humano, se os morcegos se sentirem ameaçados eles podem sim atacar o homem. Esse ataque não é de forma predatória, mas como instinto de defesa, entretanto se mordem uma pessoa, pode transmitir algumas doenças, dentre elas a raiva, que é uma doença bem comum nesse animal. Além disso, o morcego provoca muito sujeira, bagunça, barulho e além destes inconvenientes, as fezes e urina deste animal podem carregar bactérias e fungos, transmitindo assim, várias doenças aos seres humanos.

O morcego-vampiro é o mais temido pelos criadores de gado, pois esta espécie de morcego se alimenta de sangue de animais como o gado, o cavalo, a ovelha, dentre outros mamíferos. O morcego-vampiro tem em sua saliva uma substância conhecida como anticoagulante que, ao morder a vítima, impede que o sangue endureça, ou seja, coagule e desta forma, ele se alimenta do sangue de suas presas. E para o gado, o morcego transmite uma doença chamada murrina, conhecida popularmente como “mal das cadeiras”. Essa também é a principal espécie que transmite a raiva, sendo nociva também para o ser humano.

Livrando-se dos Morcegos

Para se livrar das infestações de morcegos, o ideal é conhecer a sua localização. Descobrindo a sua devida localização, fica mais fácil de exterminá-lo. Para facilitar a sua busca, espere o sol começar a se por, pois no início da noite que eles começam a se agitar e achar a fenda por onde eles entram e saem será fundamental para sua empreitada. Achei a fenda, e agora, o que faço?

Achada a fenda, você irá pregueá-la com uma tela em toda a lateral, deixando apenas a parte inferior aberta de tal forma que os morcegos sejam capazes de sair, todavia não consigam retornar. Observe a armadilha por aproximadamente 10 dias e passado este prazo, certifique-se que não há mais morcegos no local, nem mesmo filhotes e vede também a parte interior, que ficou aberta apenas para a saída do animal.

É de suma importância que verifique que não ficou nenhum morcego no local, pois se eles não conseguirem sair, provavelmente morrerão por falta de alimento, posto que isso alastrará um mal cheiro que pode demorar dias para sair.

Evite tocar em morcegos, pois quando eles se sentem ameaçados, seu primeiro instinto de sobrevivência e atacar o seu agressor, então se tiver crianças e idosos por perto, afaste-os e abra as janelas e portas e enxote-o para fora.

Já estão à venda alguns produtos para o controle e extermínio dos morcegos, alguns até tem a sua eficácia duvidosa, mas vale a pena testar. Em lojas veterinárias e alguns supermercados já podemos encontrar os repelentes para morcegos. Apesar da dúvida sobre este produto, é uma forma segura para lidar com a infestação de morcegos. Este repelente expele um cheiro muito forte e desagradável e faz com o animal saia do ambiente.

Outro repelente que também já está à venda é o repente eletrônico. Este funciona com o intuito de desorientar o morcego, pois como o morcego se orienta através do ecolocalizador, como já citamos acima, o repente eletrônico, que funciona com uma potência de 20 kHz, que é incapaz de causar qualquer dano ou incômodo ao ser humano, mas interfere totalmente na ecolocalização do morcego. As ondas emitidas pelo repelente eletrônico entram em conflito com as ondas emitidas pelo morcego, fazendo com que eles se desorientem e fujam do ambiente. Como não trás prejuízos para o homem, ele pode ficar ligado o dia todo, afastando assim, de uma vez por todas, os visitantes indesejáveis.

Só atente-se para uma regra básica e fundamental: no Brasil, matar morcego é crime ambiental e expressamente proibido pela nossa legislação.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Fauna

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *