Planta Brasileirinho – Como Cuidar

Planta Brasileirinho, Características da Planta

A planta brasileirinho, cujo nome científico é Codiaeum variegatum, pode ser comumente encontrado e citado por Cróton Brasileirinho. Esta espécie é nativa da Índia, Ilhas do Pacífico e Malásia. É um arbusto que apresenta em suas folhagens muitas cores, tornando-se em grande porte uma planta muito exuberante. Além de possui formatos diversificados em suas folhagens – ovais, afinadas e retorcidas -, apresenta cores que variam com tons de amarelo, roxo, laranja, branco e vermelho. Suas folhas são coriáceas, nome que qualifica as suas folhas, sendo estas com texturas que se assemelham ao coro, são brilhantes e são bastante quebradiças. Podem variar de cinco a trinta centímetros de comprimento e de cinco a oito centímetros de largura.

Possui muitas variedade e as que se destacam e são mais difundidas são a Weismannii, Aucubifolium, Sanderi, Majesticum, Spirale, Andreanum, Aureo-maculatum, Angustissimum e Interruptum.

Seu caule é lenhoso – quanto a sua textura – e apresenta irritabilidade á pele quando esta é friccionada, já que apresenta um bulbo tóxico – seiva bastante leitosa – como estrutura e medida de proteção da planta. Na pele pode ocasionar coceiras e erupções cutâneas. Esta pode atingir até 3 metros de altura quando chega ao estágio adulta.

Possui um ciclo de vida perene, ou seja, esta possui as etapas de vida são bem longas, onde germina, floresce e morre por mais de dois anos até. A parte da planta de inflorescência não é vistosa, mas sim alongada, possuindo flores fêmeas e masculinas. Suas flores não são destaques, mas há diferenciação quanto ao gênero, o macho apresenta flores brancas contendo cinco pétalas de tamanho pequeno, já as femininas não possuem pétalas e são em tons amarelados. Possui frutos em forma de capsulas que contém três sementes com cerca de nove milímetros de diâmetro e seis de comprimento.

Clima e Plantio Favorável

Dentre os cuidados necessários para a planta, esta precisa de muita iluminação direto do sol, para colaborar com as colocações que podem vir a apresentar, sendo característico por ser uma planta de clima tropical. Podem aguentar temperaturas até dez graus em estações frias, em menores graus pode induzir a queda de sua folhagem.

Quanto a quantidade de água, é necessário que regue todos os dias, porém ate que o solo fique úmido, sem exageros e que não deixe encharcar.

É indicado para o seu substrato uma mistura em proporções de 1 parte de areia, 1 parte de terra vegetal para 2 partes de terra normal.

Para a adubação, é apropriado ao tipo de planta o adubo líquido e deve ser regado de duas em duas semanas do início da primavera ate o final do outono.

A poda é essencial para qualquer tipo de planta, já que permite a renovação e o crescimento com mais força e vitalidade às plantas. Se faz conveniente a retirada de galhos secos, quebradiças e folhas murchas e mais escurecidas. Outros tipos de planta, de espécies variadas precisam de podas maiores, para preservar e controlar seu crescimento e sua forma.

Uma dica muito importante na hora da poda, é que esta somente poderá ser feita quando a planta estiver totalmente enraizada, e retirar brotos que estejam emaranhados para que não prejudique o crescimento e a exposição ao sol de outras partes da planta.

Como Plantar e Propagação

Para realizar um replante, este pode ser feito por meio de estacas com comprimento de 15 centímetros, é indicado a retirada de galhos que crescem lateralmente, que possuem menos folhas ao longo da estrutura. É essencial que realize a cicatrização das pontas, com argila ou cinzas de cigarros e replante em vasos menores, em substrato. Coloque em estuda ou deixe ao sol, regando sempre como já citado acima. Espere cerca de cinco semana e replante no local fixo.

Utilidade e Aplicação

Como possui certa toxidade em seu bulbo, tal espécie é mais utilizada no paisagismo, como plantas mais isoladas, podem ser vistas em jardins em frente de casas ou mesmo em vasos decorativos.

É indicado seu cultivo em jardins de estilo contemporâneo, tropical, árido desértico, de pedregulhos, em jardins verticais que podem estar em estabelecimentos de consultório, escritórios, praças halls, já que são fáceis para se adaptar e ainda, como possui um crescimento relativamente lento, não é necessário realizar muita manutenção, como podas.

Informações Adicionais

  • É uma espécie muito resistente, já que no quesito praga, é praticamente inesistente, justamente pelo seu mecanismo de proteção.
  • Pode ser utilizada também em resintos internos da casa, consegue se adaptar muito bem, desde que seja um espaço com bastante ventilação e umidade.
  • Esta planta pode ter uma grande utilidade pública, já que sua seiva pode ser utilizada para matar larvas dos mosquitos que são responsável pela transmissão da dengue, Zika e Chikungunya. É indicado dissolver a seiva e utiliza-lá em solução. A descoberta dessa solução, como esta finalidade se deve a um estudante do ensino médio nas Filipinas, o menino Jerouen Paul Lumabao.
  • Em caso de ingestão de suas sementes por crianças, pode levar a consequências sérias, até mesmo a morte.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Flora

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *