Podzolização: O Transporte Da Fertilidade Do Solo

A palavra “Podzolização” parece bastante complicada e difícil de entender num primeiro momento, mas garantimos que não é tão complicado compreender o que é esse fenômeno natural. Acabe agora com as suas dúvidas a respeito da Podzolização, descubra o que é e como acontece.

Podzolização: O Transporte Da Fertilidade Do Solo

Podzolização: O Transporte Da Fertilidade Do Solo

O Que é Podzolização?

Numa definição simples e básica podemos dizer que Podzolização é a redução da fertilidade das camadas superiores do solo de forma natural. Em geral esse é um processo que acontece em solos ácidos e está ligado a ação do Intemperismo.

Analisando o processo de Podzolização percebemos que é bastante simples e lógico entender como ele se dá. Confira a nossa explicação detalhada abaixo.

Como Acontece a Podzolização

Como já dissemos a Podzolização é a redução natural da fertilidade das camadas superiores do solo, essas qualidades de fertilidade dependem da rocha-mãe que pela ação do Intemperismo forma o solo.

Quando as condições são moderadas e as temperaturas temperadas os grãos de areia e partículas de argila mostram grande capacidade de resistir à ação do Intemperismo (processo físico ou químico que altera as rochas transformando-as em grãos) e também de manter as condições do solo estáveis.

Imagem de Amostra do You Tube

Porém, quando o solo em questão é ácido as suas partículas se quebram de forma horizontal. Dessa forma os seus íons solúveis são transportados para as camadas mais inferiores do solo. Esse é o processo chamado de Podzolização, ele reduz a capacidade de intercâmbio catiônico e por fim a fertilidade das camadas superiores do solo.

Onde Se Encontram Os Solos Ácidos?

Os solos ácidos podem ser encontrados com grande frequência em regiões frias em que as árvores coníferas predominam a vegetação. Pelo fato de esse tipo de árvore se decompor muito lentamente acaba produzindo ácidos orgânicos.

Outro fator que contribui para um solo ser ácido é quando a evaporação da água não consegue superar o nível de precipitação, ou seja, chove mais do que a região é capaz de evaporar.

Imagem de Amostra do You Tube

A água que se acumula da chuva (aquela que não consegue evaporar) se move pelo solo e vai levando consigo para baixo os materiais nutrientes do solo. Assim dificilmente esses materiais e a argila conseguem permanecer na camada superior do solo indo sempre para as camadas mais inferiores.

Também existe o fato de que pouco material formador de argila é transportado depois do intemperismo e assim pouco se difunde esse material que faria o solo ser mais fértil.

A Podzolização Em Solos De Restinga

Um dos principais exemplos de Podzolização acontece nos solos de restinga, isso porque são regiões bastante propícias para esse processo da fertilidade das camadas superiores do solo irem para as camadas mais inferiores.

O solo de restinga é basicamente um tipo de terreno arenoso e salino que quase sempre está perto do mar. Outra característica desse tipo de solo é que quase sempre está recorto por plantas herbáceas bastante características.

Para que fique mais clara a ideia de solo de restinga é interessante utilizar a definição de 07 de 23 de julho de 1996 da CONAMA, “entende-se por vegetação de restinga o conjunto das comunidades vegetais, fisionomicamente distintas, sob influência marinha e fluvio-marinha. Estas comunidades, distribuídas em mosaico, ocorrem em áreas de grande diversidade ecológica sendo consideradas comunidades edáficas por dependerem mais da natureza do solo que do clima.”

Essa natureza do solo que é destacada nessa definição se dá por dois processos que coexistem, a Podzolização e a Hidromorfia. Para entender melhor definiremos o que a Hidromorfia.

A Hidromorfia

A Hidromorfia se caracteriza por acontecer em solos em que existe a presença constante de água, por isso as regiões próximas ao mar se destacam nesse processo. Pelo fato de haver água constantemente se movendo pelo solo ele vai se tornando mais pobre uma vez que essa vai carregando os seus minerais e nutrientes.

O movimento constante da água sobre o solo vai tornando-o mais pobre em oxigênio e dessa forma mais ácido, condição que ajuda na Podzolização. A principal redução que se observa nos solos que passam pela Hidromorfia é de Manganês e Ferro.

A Hidromorfia

A Hidromorfia

Observando a Hidromorfia

Uma forma bem visual de observar a diferença de um solo que passou pela Hidromorfia e outro que não é a através da sua cor. No caso do solo que teve a sua redução em Ferro e Manganês observaremos que houve uma perda de cor e isso gerou um tom de verde acinzentado.

Já nos solos que não passam pelo Hidromorfia podemos observar um vermelho. Essa é uma dica para já se ter uma ideia da presença do fenômeno ou não. Se essas condições de movimento constante da água no solo persistem o ano todo será o ano todo que o solo não terá uma coloração expressiva.

Já nos casos em que a Hidromorfia é reduzida sazonalmente podemos observar um crescimento das áreas de tons mais avermelhados diminuindo assim o efeito causado pela redução de ferro e manganês.

A Podzolização e a Hidromofia Juntas No Solo De Restinga

Os dois processos acontecem constantemente nos solos de restinga e lhe atribuem as suas principais características. O mais interessante é que um processo não existe sem o outro, porém, na relação de dependência podemos dizer que é a Podzolização que depende da Hidromorfia.

Se a última não existir nos solos de restinga a Podzolização não acontece. Como explicamos acima a água é um fator importante no desenvolvimento desse processo de caminhada dos nutrientes das camadas superiores do solo para as mais inferiores. As regiões frias que mencionamos acima também tem a sua hidromorfia.

A partir do momento que a água das chuvas não consegue evaporar a fica circulando pelo solo está criando esse fenômeno. Mesmo que nessas regiões não exista um mar próximo também podemos definir a presença dos dois fenômenos naturais juntos, ou seja, a Podzolização e a Hidromorfia.

Não podemos definir os processos de Podzolização e Hidromorfia como ruins, pois eles são fundamentais para a formação de solos característicos e diferentes como o de restinga. Na verdade são processos naturais que ocorrem devido as condições da região em que o solo está.

Um comentário

  1. Você está utilizando uma foto minha sem referência da autora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>