Vazamento de Óleo no Golfo do México

Os acidentes ecológicos que acontecem ao redor do planeta atingem não apenas uma determinada área como a natureza por completo. Alguns passam sem serem percebidos e não oferecem tantos riscos, mas outros acabam modificando toda a estrutura do planeta e causam morte de inúmeras espécies.

Você deve lembrar-se de um acidente que aconteceu em um passado recente no Golfo do México, considerado o maior golfo do nosso planeta. Esse acidente foi noticiado por diversas emissoras e causou a morte de milhares de espécies marinhas, o que levou a entrar para a lista dos maiores acidentes que aconteceram na natureza e foram causados pelo homem.

Se você não acompanhou na época o que aconteceu com mais detalhe, nós vamos explicar com exatidão e você também saberá de fatos que talvez não tenha atentado na época.

Imagem de Amostra do You Tube

O Golfo do México

Como citamos mais acima, o Golfo do México está entre os maiores golfos do mundo com uma superfície de aproximadamente 1 550 000 km². Ele é cercado pela América do Norte e a América Central, sendo muito importante para essas duas regiões. Estados como os mexicanos Tamaulipas, Tabasco, Campeche, Veracruz, Lunatão e Quintana Roo. Parte dos Estados Unidos também como os estados da Flórida, Louisiana, Texas, Alabama e Mississipi. Além da Cuba que tem toda a sua costa sudeste banhada por essas águas.

Essa extensão por completa tornou-se importantíssima para o desenvolvimento econômico desse país, pois hoje é explorada regularmente por diversas instituições. Um acidente qualquer iria gerar consequente uma crise em toda essa região que é banhada pelo Golfo do México e consequentemente nas regiões dependentes desses locais primários.

O Vazamento

O acidente aconteceu no dia 20 de abril de 2010 e foi causado pela plataforma Deepwater Horizon, da empresa British Petroleum.  Tudo começou com uma explosão que aconteceu nessa plataforma e no início, a preocupação cercou-se apenas pelos onze funcionários que estavam desaparecidos e sem possibilidade de vida.  Posteriormente o problema tornou-se muito maior quando um imenso vazamento de óleo começou a acontecer no mar da região dos Estados Unidos.

Esse acidente foi considerado o maior derramamento de óleo no mar que aconteceu em toda a história do nosso planeta e o mais grave acidente ambiental que foi causado por óleo nos Estados Unidos, também um dos maiores do mundo.

Como Começou

O óleo começou a manchar uma pequena área que era equivalente ao território de um país menor como Porto Rico, por exemplo, mas com a movimentação agitada do mar da região da explosão, começou a se movimentar por cerca de 65 quilômetros da costa da Louisiana, um dos estados costeiros dos Estados Unidos.

Até a explosão que aconteceu na plataforma, o vazamento não existia, mas uma falha que aconteceu no sistema automático da plataforma de Deepwater Horizon, já desenvolvido especialmente para ocasiões como essa, falou e começou o vazamento.  No princípio desse vazamento também não oferecia um perigo tão grande como o do final, tanto que nos primeiros dois dias após a explosão a atenção ainda estava voltada para os desaparecidos, mas quando a plataforma afundou no mar do Golfo do México, o vazamento tomou uma proporção maior porque existiu uma abertura do poço que estava localizado no fundo desse mar.

O Poço

O poço que estava instalado nessa região, tinha um sistema de segurança projetado contra vazamentos, mas o impacto causado pela explosão e pelo afundamento da plataforma de Deepwater Horizon, fez com que essa estrutura não resistisse e o seu sistema falhasse, levando mais de 1 milhão de litros de petróleo aos mares do Golfo do México, isso por cada dia de derramamento.

Todo esse derramamento gerou uma mancha imensa de óleo no mar e em alguns trechos de mar das regiões costeiras ali perto. Além da mancha superficial, ainda existia o problema da contaminação da água do Golfo México, pois o poço ficou submerco a mais de 1,5 mil metros de profundidade e consequentemente, toda essa área ficou também com a água completamente manchada em sua profundidade.

A Empresa

A empresa responsável, como já foi citado acima, foi a British Petroleum. Logo após a explosão da plataforma e o imenso vazamento que se deu com o choque com o poço quando a plataforma afundou, o governo dos Estados Unidos imediatamente enviou intimações ao responsável por tal empresa procurando uma solução para esse problema imenso.

Na época, o presidente norte americano Barack Obama realizou diversas audiências públicas e despejou declarações cobrando sérias providências da British Petroleum acerca do problema que ainda estava sem solução. Logo a empresa assumiu todas as responsabilidades pelo acidente e consequentemente se colocou em ação para a limpeza das águas do Golfo do México e de todas as regiões costeiras que foram atingidas pelo óleo derramado.

Limpeza das Águas

Para começar a reverter o quadro causado por esse desastre ambiental e toda a sujeira das águas poluídas, a British Petroleum desenvolveu um robô especialmente para essa missão e o enviou até o equipamento de controle de uma válvula do sistema de segurança do poço, para que fosse bloqueado qualquer possível derramamento. Na época da explosão, essa mesma ação poderia ter sido feita com um pequeno controle remoto, porém a ação não pode ser concluída porque o óleo concentrado na água e a profundidade final ao qual chegou o poço ficava impossibilitado de isso acontecer.

Com a barreira já instalada pelo robô da British Petroleum, a limpeza começou a acontecer e para agilizar ainda mais essa ação, a empresa ainda colocou aviões para dispersar o óleo que estava na superfície desses mares.

Um Ano Depois

Mesmo com toda a eficácia do sistema implantado para limpeza da área, um ano depois ainda existia cerca de 30% do óleo que foi derramado no mar. Essa quantidade existia devido a dificuldade de alcance dos sistemas de limpeza, pois estavam acumulados em pântanos, no fundo do mar.

Na época também, um grave desequilíbrio no ecossistema aconteceu devido a morte de inúmeras espécies da região. Já um ano depois, parte desse desequilíbrio já tinha sido reparada pela reprodução natural das espécies e não foi constato nenhuma extinção devido o acidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>