Origem Humana: A Evolução

Evolução Humana – Antropogênese

A Antropogênese é a evolução humana, o surgimento do Homo sapiens como uma espécie distinta dos demais hominídeos, mamíferos placentários e grandes macacos. Existem diversos estudos sobre a origem e a evolução do homem, porém, se trata de um campo de estudo que engloba muitas disciplinas como, por exemplo, primatologia, linguística, antropologia física, genética e arqueologia.

Basicamente o termo “humano” que aparece em meio aos estudos de evolução humana se referem ao gênero Homo. Mas, é importante lembrar que nesses estudos também são considerados relevantes alguns hominídeos como os australopitecos, por exemplo. Existe um afastamento de 2,3 e 2,4 milhões de anos entre o gênero Homo e os Australopitecos na África.

Ramificação

Para os cientistas o homem surgiu de uma evolução de um ancestral em comum com os chimpanzés, o único hominins vivo. Essa ramificação deve ter ocorrido entre 5 e 7 milhões anos atrás. Vale lembrar que várias espécies de Homo evoluíram e acabaram extintas, dentre elas estão o Homo erectus que viveu na Ásia e também o Homo neanderthalensis que viveu na Europa. A evolução do Homo sapiens arcaico ocorreu entre 400.000 e 250.000 anos atrás.

Hipótese da Origem Única

Entre os cientistas existe uma opinião de que o surgimento do homem anatomicamente moderno se deve a Hipótese da origem única. Essa teoria diz que o Homo sapiens surgiu na África e foi migrando para fora do continente num período de 50-100,000 de anos atrás.

Imagem de Amostra do You Tube

A partir dessa migração o Homo sapiens foi aos poucos substituindo o H. erectus na Ásia e de H. neanderthalensis na Europa. Porém, nem todos os cientistas concordam com essa hipótese e para outros o Homo sapiens surgiu em diferentes locais do planeta devido a evolução separada dos outros hominídeos.

Histórico da Paleoantropologia

A Paleoantropologia é uma ciência moderna que teve o seu começo quando foram descobertos o Neandertal e evidências de que existiam outros homens chamados de “das cavernas”, isso no século XIX. Nessa fase já havia a observação de alguns cientistas de que existiam similaridades entre o homem moderno e alguns símios.

Porém, ainda não se havia cogitado uma possibilidade de evolução biológica de um ancestral em comum com os macacos. Foi ano de 1859 que Charles Darwin publicou a obra “A Origem das Espécies” em que defendeu o evolucionismo. Nesse texto Darwin ainda não abordava a evolução do homem, porém, os seus leitores cientistas sabiam bem que essa era uma das propostas da teoria do evolucionista.

A Descendência do Homem e Seleção em Relação ao Sexo

Imagem de Amostra do You Tube

Após um período de debates sobre o assunto Charles Darwin resolveu publicar uma nova obra que tinha como foco exatamente a evolução do homem. A obra “A Descendência do Homem e Seleção em Relação ao Sexo” veio somente a confirmar o que já se supunha, que a teoria apresentada anteriormente no outro livro também se estendia ao homem.

Um dos principais pontos atacados por aqueles que deixaram de apoiar Darwin era de que a capacidade mental e senso moral do homem evoluíram devido a seleção natural. Lembramos que há muito tempo, antes da teoria de Darwin, os grandes macacos já era classificados como os animais mais próximos dos seres humanos devido as características morfológicas similares.

Foi no século XIX que os chimpanzés e gorilas foram tidos como parentes mais próximos do ser humano. Observando questões como distribuição desses símios os cientistas acreditavam que iriam encontrar fósseis de um ancestral comum na África.

O Encontro dos Neandertais

Evolução

Evolução

Na década de 1890 veio a descoberta dos fósseis de Neandertais e no ano de 1925 Raymond Dart fez a descrição do Australopithecus africanus. O espécime descrito foi Bebé de Taung, uma criança de Australopithecus cuja descoberta se deu em Taung, na África do Sul.

Através da constituição do crânio, que se encontrava muito bem preservado, foi possível observar que existiam diferenças desse crânio para os de chimpanzés e gorilas. O cérebro que tinha apenas 410 cm³ se parecia muito mais com o crânio no homem moderno.

Havia ainda a presença de dentes caninos pequeninos e evidências reais de o espécime tinha locomoção bípede. Para Dart foi o suficiente para convencê-lo de que o “bebê de Taung” era na verdade um ancestral humano bípede, um tipo de forma transitória entre os macacos e os humanos atuais.

Inteligência e Bipedalismo

Inteligência e Bipedalismo

Inteligência e Bipedalismo

As evidências apontadas por Dart levaram mais de duas décadas para serem consideradas e somente passaram a ser observadas com mais crédito quando foram encontrados outros fósseis como o do bebê de Taung. O que se acreditava na época é que a inteligência do homem moderno era o pré-requisito ser bípede.

A partir do momento que compreendeu-se que podia existir o bipedalismo antes mesmo do desenvolvimento da inteligência do homem moderno os Australopithecíneos passaram a ser vistos como os ancestrais do gênero Homo. Aliás, tanto os Australopithecines como o gênero Homo pertencem a família Hominidae.

A partir desse novo cenário os cientistas se perguntam qual seria o real parentesco do A. africanus que é tido como um ancestral direto dos humanos modernos, porém, que pode na verdade ser apenas um primo distante. Num primeiro momento os Australopithecines foram classificados em dois tipos que eram os gráceis e robustos.

A segunda variedade de Australopithecus passou por várias reclassificações como Paranthropus. Na primeira descrição dos espécimes robustos, na década de 1930, foi utilizado o gênero Paranthropus. Porém, durante a década de 1960 essa variedade passou a ser Australopithecus. Nos últimos tempos uma nova possibilidade tem sido aventada, a de classificá-los como um gênero separado.

O Surgimento do Homem no Período Quaternário

Acredita-se que o surgimento do homem, podendo ser classificado plenamente como humano, se deu no Período Quaternário. Nessa fase o homem se desenvolveu e passou a contar com as características anatômicas e de inteligência do homem moderno. Os primeiros homens que tem características próximas as atuais foram homens de Neandertal (Homo sapiens neandertalensis).

Os fósseis desses homens foram encontrados na Europa, Ásia e no norte da África. Esses homens utilizavam instrumentos para garantir a sua sobrevivência, dentre os instrumentos principais estão alguns cortantes utilizados para a caça. Os crânios desses homens já eram maiores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>