Equinócios e Solstícios: Geografia

Se você nunca ouvir falar nas palavras equinócios e solstícios ou andou escutando por aí, mas não se lembra do que se trata, irá conhecer um pouco mais sobre esses “marcadores” de movimento.

Explicando melhor, equinócios e solstícios marcam aqueles movimentos considerados aparente do sol e não somente é essa a função de ambos. Eles também marcam os movimentos de com qual frequência os raios de sol chegam até a superfície da Terra. Além de serem os responsáveis pelo início do ciclo de cada uma das estações de ano.

Como dá para perceber os equinócios e solstícios desempenham três funções importantes ligadas à Geografia.

Como Funcionam os Equinócios e os Solstícios?

Para voltarmos a falar dessa função de “marcação” dos movimentos, as quais são responsáveis os equinócios e os solstícios, vamos entender melhor todo o “processo” de movimentação da Terra.

Aprendemos na escola que a Terra tem dois movimentos principais, o de rotação, em torno de si mesma e o de translação, que é feito em torno do Sol. E nesse movimento de rotação é criado o chamado “eixo de rotação”, que associado ao segundo movimento, de translação, é o que determina a quantidade de sol que chega na superfície da Terra. E o resultado desses movimentos é que temos os dias e as noites durante todos os dias do ano e também a mudança de estações do ano, primavera, verão, outono e inverno.

O céu aparentemente faz um movimento no céu. E o que observamos desse deslocamento é o percusso que ele faz na dimensão do céu e no horizonte a posição que assume.

Os amantes de admirar o céu e pesquisar sobre os seus mistérios podem ir mais além com essa observação. Eles perceberão que a posição do Sol em alguns momentos do ano é mais ao sul e em outras vezes, ele está colocado mais ao norte. O que nos pode parecer que durante um ano, o Sol varia o seu movimento partindo do Sudeste indo até o Noroeste na linha do horizonte da Terra.

Mas, todo esse movimento que observamos não passa de uma única coisa. Nada mais é do que como a Terra recebe os raios do Sol e por isso essa sensação de mobilidade do astro rei.

Explicando os Equinócios e os Solstícios

É necessário recuar e buscar nos conhecimentos que temos para entender melhor o que é falar de equinócios e solstícios.

Voltando a inclinação que a Terra ganha a posição no seu eixo de rotação, vamos considerar a sua posição em relação ao sol. Basta essa observação para que fique bem claro que a quantidade de raios solares que chega até a superfície terrestre no Hemisfério Sul é diferente daquela que atinge o Hemisfério Norte.

E com os movimentos da Terra, em alguns momentos, um dos hemisférios estará recebendo maior incidência de sol do que o outro. E esse intercâmbio entre um e outro, graças ao movimento da Terra, acontece a cada 6 meses.

Um hemisfério recebe mais os raios solares durante 6 meses e depois é a vez do outro hemisfério receber durante 6 meses. E assim, sucessivamente.

O que é Solstício?

E agora sim, chegamos ao nosso primeiro “tema”, o solstício, a palavra que tem origem no latim significa “sol parado”. É nesse movimento que denominamos “aparente” do sol, que verificamos o solstício. Significa que o sol chegou no seu limite máximo de movimento, isto é, não vai mais além do que aquele ponto do mover-se aparentemente. Não importa se foi mais para o Sul ou para o Norte. Dizer solstício, significa que o movimento aparente chegou no seu limite e está parado, daí o nome.

E o que acontece depois disso? O limite do movimento do sol, o solstício, marca o início do verão quando esse ponto está “marcado” ao sul. São quando os dias são mais longos em relação à noite. Isso significa que a superfície da Terra está recebendo mais luz solar. Podemos dizer também que neste momento o movimento da Terra fez com que o hemisfério estivesse mais em direção ao sol.

E podemos falar em solstícios, no plural, porque esse “limite máximo” não é somente aquele que inaugura o verão, mas também o inverno. E neste caso, as noites serão as mais longas do ano e os dias, por consequência, mais curtos. É o momento em que o movimento da Terra estará fazendo com que a superfície terrestre receba menos quantidades dos raios do sol. O que significa que a parte daquele hemisfério não está virada para o lado do astro rei.

Sendo assim, é correto afirmar que existem 2 solstícios, o de verão e o de inverno. E os solstícios

de verão e de inverno acontecem ao mesmo tempo, sendo que um no Hemisfério Norte e o outro no Hemisfério Sul. Depois, as posições são invertidas. E mais uma vez, paralelamente, o que estava no Norte estará no Sul e vice-versa.

O que é Equinócio?

Agora que já sabemos o que são chamados de solstícios, vejamos o que são os equinócios. Sempre uma definição ligada aos movimentos da Terra.

Voltando ao movimento “aparante” do sol, se os solstícios são considerados quanto ele parece estar parado, os equinócios também fazem referência a ele. Neste caso, o ponto é o médio de descolamento.

A palavra equinócio também tem origem no latim e significa noites iguais. Com a definição do que significa a palavra dá para se ter uma ideia do que ela representa. Neste caso, quando falamos de equinócios fazemos referência ao momento em que ambos hemisférios, Sul e Norte, estão posicionados da mesma maneira em relação ao sol.

Obviamente, esse momento não acontece sempre, o ponto que ocorre os equinócios significa que ambos hemisférios naquele momento são irradiados com a mesma quantidade de raios solares. Na prática é quando dias e noites tem praticamente a mesma duração.

Assim, como nos solstícios, os equinócios também marcam o início de duas estações do ano, a primavera e o outono. Simplificando, tanto no hemisfério Sul quanto no hemisfério Norte, acontecerá o equinócio em dois dias de cada ano.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Natureza

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *