Desmatamento da Amazônia

O pulmão do mundo possui chances de virar um grande deserto se os níveis de desmatamentos não diminuírem em níveis a se considerar. Críticos indicam que o poder público não fiscaliza sob a ótica qualitativa e por consequência acontecem aumentos nos principais índices que servem para medir o desmatamento que acontece na floresta amazônica.

IMAZON: Aumento do Desmatamento na Amazônia

No último mês de dezembro do ano de 2012 aconteceu análise por conta do IMAZON (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia) para saber sobre os valores que se relacionam com o desmatamento na floresta amazônica. Conforme a instituição de pesquisa aconteceu à degradação que se equivale em valores superiores do que 170 quilômetros quadrados. Existem diversos pontos que receberam danos em termos ambientais de acordo com o mapa divulgado no site oficial.

Se comparar com os valores que foram coletados por conta da instituição de pesquisa na comparação com os valores de 2009 aconteceu aumento de quase mil por cento em termos de desmatamento, evidenciando que a degradação no território acontece de forma rápida e sem controle por conta do poder público. Interessante notar que durante o período acontecer dezesseis quilômetros quadrados de desmatamento. No primeiro mês do ano de 2011 aconteceu registro pouco além do que oitenta quilômetros quadrados em termos de desmatamento, fato que representa na prática aumento um pouco maior do que vinte por cento de levar em conta com o mesmo período do ano anterior, momento no qual o ato de desmatar quase atingiu setenta quilômetros quadrados no território amazônico.

Não se pode ignorar o fato de que na prática os valores podem ser maiores do que os registrados de acordo com informações da própria instituição de pesquisa, visto que existiu a possibilidade de fazer a monitoração nos anos de 2010 e 2011 em valores de trinta por cento do território completo. O IMAZON indica que acontece a impossibilidade de realizar maior valor de análises ao levar em conta que durante os períodos de trabalhos quase setenta por cento do território estavam ocupados por conta da presença de nuvens, de forma principal no Acre e Amapá, territórios nos quais quase oitenta por cento das extensões vegetativas estavam cobertas.

De acordo com a instituição de pesquisa as parte dos territórios analisados no mês de dezembro do ano de 2010 indica que aconteceu desmatamento de valor além do que 370 quilômetros quadrados, ao ponto que no mês seguinte ouve aumento aproximado de quase duzentos quilômetros quadrados. De acordo com as análises pode parte da instituição de pesquisa com o tempo acontecer crescimento nos níveis de desmatamento no território amazônico.

Entre o mês de agosto do ano de 2010 e janeiro de 2011 a instituição de pesquisa indica que aconteceram valores de quase quatorze milhões no que tange ao envio de carbono para a atmosfera. O fato representa ponto preocupante no que tange aos efeitos que se relacionam com aumento do aquecimento global, fato que deixa o mundo inteiro em alerta.

Locais que Mais Desmatam no Amazônia

No mês de dezembro no que tange ao local com maior nível de desmatamento se pode dizer que a região de Rondônia está no topo da lista entre os locais com maiores valores: Quantia um pouco maior do que quarenta por cento. Na segunda posição está o território mato-grossense com quantia que ultrapassa a casa dos trinta por cento. Por consequência na lista dos territórios que mais desmatam está a Amazônia com valor de dezesseis por cento.

Interessante notar que Tocantins, Pará e Acre que trazem valores de um por cento, cinco por cento e quatro por cento, respectivamente. Porém, os valores podem ser subestimados ao levar em conta que o território paraense também representa território que teve a menor presença da cobertura de análise por conta da presença de nuvens. De forma prática existem outras instituições de pesquisas que se relacionam com o aumento do desmatamento que entra em convergência, como no caso dos dados do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) que apresentavam o crescimento do ato de desmatar desde o final de 2009.

Ministério do Meio Ambiente: Aumento de Desmatamento na Amazônia

De acordo com o próprio Ministério do Meio Ambiente com o tempo acontece aumento nos níveis de desmatamento no território amazônico que está presente em terras nacionais. A Amazônia Legal apontou crescimento depois de acontecer queda do desmatamento em quatro anos, fato que está contrabalanceado por diversos institutos de pesquisas que não convergem com as informações ministeriais.

Entre agosto de 2011 e o mês de julho do ano de 2012 aconteceu aumento do desmatamento equivalente em valores que se relacionam com trinta por cento. Não se pode ignorar o fato que a estimativa está além do que o poder público esperava ao período com o valor de vinte por cento. O INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) que usa o sistema PRODES para realizar a contabilização indica que nos anos de 2012 aconteceu desmatamento valor além do que 4.570 quilômetros quadrados, ao ponto que na contabilização de 2013 a quantia ultrapassou o número de 5.840 quilômetros quadrados.

A própria ministra do Meio Ambiente disse de forma pública que os valores e encontram em patamares que são considerados inaceitáveis. Sem contar que o ato de desmatar se encontra sob a ótica ilegal e por consequência enriquece apenas o mercado paralelo. A representante do poder publicou afirmou que procurou as autoridades dos territórios com a presença de floresta amazônica no Brasil para encontrar esclarecimentos sobre a problemática que tem a atenção do mundo inteiro.

Mato Grosso e Pará foram os dois locais que apresentaram maiores valores em termos de desmatamentos nos anos de 2012 e 2013. A ministra indica que se reuniu com os representantes políticos no sentido de estabelecer metas, programas e ideias que servem para diminuir os valores que se relacionam com o desmatamento na Amazônia.

De acordo com a ministra do Meio Ambiente não existe relação do aumento do desmatamento com a presença de poucos recursos que se direcionam de forma direta com a fiscalização do IBAMA pelo menos desde o ano de 2008, quando foram aprovadas reformas no Código Florestal.

Causas

O desmatamento está fazendo com que a Amazônia esteja sofrendo. O lucro e o comodismo em excesso exagerados das autoridades são causas deste problema enorme e parecer que não terá mais fim.

desmatamento da amazonia-1

Causas

Há 500 anos quando os portugueses viam para cá e levavam nossa matéria prima, já era o início do desmatamento, e como se não bastasse os próprios habitantes do Brasil começaram a repetir o mesmo erro, ai que começava o descaso com o meio ambiente.

A principal causa do desmatamento é a consciência humana pelo que notamos nas consequências e acontecimentos que estão vindos junto com esta devastação. E logicamente por queimadas, posses ilegais de casas, madeiras ilegais, entre muitos outros.

Crescimento Populacional

O crescimento da população fez com que as pessoas precisam de mais artigos retirados das reservas ambientais e principalmente da Amazônia, pois é a floresta mais rica em matéria prima, mas essa necessidade tornou-se um exagero rápido demais, e é bem provável se as coisas continuarem assim, as matérias primas terão que serem outras.

Consequências

A propagação de doenças irá aumentar, principalmente no norte do país, causando problemas maiores ainda.

desmatamento da amazonia-2

Consequências

Mas o pior é que irá chover absurdamente em alguns lugares, causando enchentes e mortes absurdas, e em outras secas, que principalmente ocasionaram mortes por fome, porém, os impactos mais óbvios são a erosão e a compactação do solo e a exaustão dos nutrientes.

Conforme a qualidade do solo piora, a produção agrícola cai junto com ela, alguns sistemas podem ser mantidos para manter um patamar, por exemplo, a alternância de cultivo.

Opções de Manejo

As opções do manejo florestal acabam nas mesmas velocidades que vai desmatando, tanto nos recursos genéticos quanto nos recursos farmacológicos.

Quando a floresta é convertida para usos como as pastagens, todas as funções da bacia hidrográfica são perdidas.

desmatamento da amazonia-3

Opções de Manejo

As cheias são formadas quando as áreas desmatadas são precipitadas, pelos grandes períodos em que as águas não seguem o seu curso normal.

Prevenção

Algumas ações que se destacam na prevenção dos desmatamentos são: Com imagens de satélite detectar, em tempo real que está acontecendo, cada árvore que está sendo retirada, sendo ele legal ou ilegal, esse sistema terá um alerta, a pessoas que estarão controlando quase que 24 horas.

Outra forma que será eficaz é o acordo que os Ministérios estão selando, de ações de fiscalização, tanto para o trabalho escravo ou infantil, e principalmente para o desmatamento, dentre muitas outras atividades ilícitas realizadas na Amazônia.

Mas para tudo isso se tornar possível mais rápido são precisos equipamentos, entre outras melhorias. Mas, enquanto tudo isso não se torna real, precisamos ter certeza de onde vêm os produtos que estamos adquirindo, se não são mais peças retiradas das poucas matérias primas que ainda restam na mata.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Natureza

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *