Como Estão os Vulcões da Terra?

A erupção de um vulcão é algo assustador, mas ao mesmo tempo fascinante para muitas pessoas. O vulcão se caracteriza como uma montanha que tem a forma de cone e da qual escorre o magma com um som forte e cheio de efeitos ao fundo. Pedras rolam da montanha e as pessoas precisam evacuar a área com rapidez.

Todo mundo já viu pelo menos uma imagem de um vulcão, seja num filme ou mesmo numa foto na internet. Se você tem curiosidade a respeito do assunto vai gostar de saber mais sobre os vulcões ativos da Terra e como eles estão nesse momento.

O Que São Vulcões?

Um vulcão nada mais é do que uma estrutura geológica que se forma perto das margens de placas tectônicas. Quando acontece o choque entre as placas aquilo que se encontra acima delas (nesse caso as rochas) se movimentam e criam aberturas para as camadas inferiores da Terra.

É por meio dessas fissuras que o magma que existe entre a crosta e o manto da Terra é expelido. Assim que o magma chega à superfície do planeta ocorre a erupção do vulcão. O vulcão lança lava, fragmentos minerais e também gases tóxicos sendo muito perigoso para as pessoas que estão nas regiões do entorno do gigante de lava.

Curiosidade

O Brasil não possui vulcões ativos, no entanto, na Amazônia encontra-se o vulcão mais antigo do planeta com cerca de 1,89 bilhão de anos. O vulcão está localizado perto do Rio Tapajós e faz parte do conjunto de rochas vulcânicas que se estende pela área de vários estados como Roraima, Amazonas, Pará e Mato Grosso chegando ao Suriname e também a Venezuela.

Outra curiosidade interessante é que há cerca de 140 milhões de anos o país quase foi dividido com o surgimento de uma fenda que começava no Centro-Oeste e terminava no Sul culminando no Uruguai. Através da fenda vazou lava que ficou depositada sobre o solo e com o passar do tempo foi sendo reconfigurada até dar origem ao que chamamos de Terra Roxa que é muito boa para a agricultura em especial para o cultivo de café.

Vulcões Ativos da Terra

Nem todo o mundo tem a sorte do Brasil de ter vulcões inativos, existem alguns vulcões que precisam ser monitorados com frequência e atenção devido ao risco que representam. Saiba mais sobre eles a seguir.

Vulcão Villarrica – Chile: O Chile é um país que enfrenta muitas dificuldades com vulcões ativos e um dos mais preocupantes é o vulcão Villarrica que possui 2893 metros de altura e fica localizado perto das cidades de Pucón e Villarrica, cerca de 800 km ao sul da capital Santiago. As últimas erupções desse vulcão aconteceram nos ano de 1984, 1971 e 1964. Esse vulcão se destaca pelo fato de que é bem comum ver fumaça saindo do seu topo nos dias de maior atividade bem como lava surgindo na cratera.

Vulcão Tungurahua – Equador: Com o posto de vulcão mais ativo da América do Sul, o Tungurahua, está em erupção desde o ano de 1999. Em 2013 aconteceu a última grande erupção desse vulcão, não houve vítimas. Esse vulcão encontra-se na região central do Equador e o topo dele está a 5023 metros do nível do mar.

Vulcão Monte Rainier – Washington (EUA): Uma das principais preocupações em relação ao vulcão Monte Rainier é que ele se encontra numa área urbana do estado de Washington, nos Estados Unidos. Além disso, acredita-se que uma erupção desse gigante poderia derreter toda a camada de gelo e neve que cobre a montanha e com isso aumento o volume da massa que desloca-se pela montanha como numa avalanche.

Vulcão Santa Helena – Washington (EUA): Outro vulcão localizado em Washington (EUA), o Santa Helena, despertou depois de 127 anos sem atividade. A erupção desse vulcão gerou um terremoto de 5.1 graus na escala Richter e causou inúmeros danos ambientais numa área de 550 km2. As cinzas emitidas por esse vulcão geraram problemas respiratórios em pessoas que estavam a 1550 km de distância dele. Para se ter uma ideia, as explosões do vulcão acarretaram na diminuição de 400 metros da altura da cratera da montanha. Esse vulcão não entra em erupção desde 2008 e hoje em dia tem 2540 metros de altura.

Vulcão Colima – México: O Colima é chamado de “Vulcão de Fogo” e se trata de um dos mais ativos da América do Norte. A última grande explosão desse vulcão aconteceu no ano de 2005, as explosões foram responsáveis por espalhar nuvens numa área de 200 km de extensão. A violência da erupção foi tanta que bombas de lava disparadas da caldeira do vulcão chegaram a 4 km de distância. Uma das principais preocupações sobre esse vulcão é o fato de que ele está localizado perto de uma região com 300 mil habitantes, ele mede 3839 metros.

Vulcão Nyiragongo – Congo: O vulcão Nyirayongo está localizado no Congo e já entrou em erupção 34 vezes entre o período de 1882 e 2007. O que potencializa a fúria desse vulcão é fato de que ele está sobreposto por dois outros vulcões. No ano de 2002 uma erupção do Nyirayongo causou a morte de 45 pessoas e deixou outras 120 mil desabrigadas. A cratera desse gigante possui 250 metros de profundidade e tem um lago de lava semi-permanente.

Vulcão Vesúvio – Itália: Um dos vulcões com histórico mais assustador, o Vesúvio foi o responsável por acabar com as cidades de Pompéia e Herculano no ano de 79 d.C., sua última erupção se deu no ano de 1944. Localizado na região da atual Nápoles, esse vulcão pode representar uma ameaça para 3 milhões de pessoas que habitam essa região do país.

Vulcão Etna – Itália: Também localizado na Itália (região da Sicília), o Etna, é o vulcão mais ativo da Europa e está em constante processo de erupção. A última vez que ocorreu um evento nesse vulcão foi em 2013 e ele se encontra em monitoramento 24 horas por dia. Uma curiosidade é que é possível acompanhar o vulcão Etna pela internet no link.

Vulcão Eyjafjallajökull – Islândia: O vulcão de nome mais difícil de pronunciar e soletrar, Eyjafjallajökull, fica na Islândia e é o grande responsável pelo fechamento do espaço aéreo da Europa em 2010. Houve muitos cancelamentos de voos bem como atrasos devido as cinzas do vulcão que foram espalhadas pelo vento e que impediam as aeronaves de trafegar.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Natureza

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *