Classificação dos Ambientes Marinhos

Devido às variações no oceano tridimensional e as mudanças de luminosidade, há duas formas primárias de classificar os ambientes marinhos. Uma maneira é por espaço e a outra maneira é através da luz.

Classificação Espacial do Ambiente Marinho

Espacialmente, o ambiente marinho é dividido em divisão pelágica e bentônica. Modo pelágico significa estar na água, em qualquer profundidade. Acima da plataforma continental o limite é distinguido como a província da área oceânica sobre o mar aberto (planície abissal, cumes / elevações oceânicas e trincheiras).

.

Organismos pelágicos que pode nadar relativamente bem são chamados nectônico pelágicos. Àqueles que não podem nadar ou são nadadores estão na lista do plâncton oceânico (planctônicas).

Habitats bentônicos estão associados com o fundo do oceano, e se distinguem pela profundidade do seguinte modo:

  • Plataforma interna (mais próxima do continente)
  • Prateleira exterior (ao longo da borda exterior da plataforma para talude)
  • Zona batial (quando talude continental está em média de 200 metros)
  • Zona abissal (Área de águas profundas planas em até seis mil metros de profundidade)
  • Zona hadal (no fundo das trincheiras – entre seis metros onze mil metros).

    Ambiente Marinho

    Ambiente Marinho

Espécies Bentônicas e Pelágicas

Bentônicos também são usados para descrever organismos que vivem em outros organismos, como as cracas que residem em algumas espécies de baleias, que, embora pelágica, tem cracas bentônicas.

Certas espécies de vida marinha são pelágicas e bentônicas ao mesmo tempo. Um exemplo está no peixe linguado que descansa no fundo (bentônicos), mas pode nadar na água em busca de alimento (pelágicos).

Certas espécies de vida marinha são diferentes em momentos de sua vida. Isto é comum na maioria dos animais invertebrados bentônicos. Nascem em pelágicos (habitação de água), evoluem após certo período e se tornam adultos bentônicos. A maioria das estrelas do mar, ouriços, caracóis, moluscos, caranguejos, lagostas, corais e anêmonas tem a característica em comum.

Fundo do Mar

Fundo do Mar

Classificação do Ambiente Marinho por Luz

Luz do ambiente marinho é dividida em zona fótica e afótica. O primeiro tipo consiste na área onde há luz suficiente para ocorrer fotossíntese. Ele muda com as estações do ano, latitude, hora do dia, clareza da água e tempo. Em geral, não estão encontrados abaixo de duzentos metros.

Zona afótica está abaixo, local onde não há fotossíntese. Com as classificações existem maneiras para descrever o ambiente marinho. Os oceanos são diversos meios do planeta com formas de vida interessantes de modo incrível.

Pessoas dizem que se sabe mais sobre a superfície da Lua ao fundo do mar, provado por novas descobertas constantes feitas por cientistas marinhos. O ambiente marinho fornece tipos de habitats que suportam a vida marinha, dependente de alguma forma do sal no mar. Habitat consiste em área ecológica habitada por uma ou mais vidas de espécies.

Habitats marinhos são divididos em zonas costeiras e oceânicas. Regiões costeiras são encontradas na área que se estende até a maré chegar da linha de costa para a borda da plataforma continental. Vida marinha é encontrada em ambientes litorâneos, embora a área de prateleira ocupe apenas sete por cento da área total do oceano.

Áreas e habitats do oceano estão no fundo para além da borda da plataforma continental. Pelágicos são encontrados perto da superfície ou ao ar livre da coluna de água, longe do fundo do oceano.

Organismo vivo de um habitat oceânico é dito por ser oceânico, como em peixes, por exemplo. Zonas pelágicas são efêmeras, dependendo das correntes oceânicas.  Habitats marinhos podem ser modificados por habitantes.

Organismos marinhos (corais, algas marinhas, mangues e ervas-marinhas) são engenheiros do ecossistema que remodelam o ambiente marinho ao ponto onde criam mais habitat para outros organismos.

Como Determinar Habitat Marinho?

http://www.youtube.com/watch?v=IFUxXth3Wkc

A presença de água do mar é comum aos habitats marinhos. Além de que muitas outras coisas determinar se uma zona marinha é qualitativa, tais como:

  • 01-Temperatura: Afetada por latitude geográfica, correntes oceânicas, tempo, descarga de rios, presença de fontes hidrotermais ou frias;
  • 02-Luz: Processos de fotossíntese dependem do quanto profunda é a água;
  • 03-Nutrientes: Transportadas pelas correntes oceânicas em diferentes habitats marinhos de escoamento da terra ou por ressurgências do fundo do mar;
  • 04-Salinidade – Em principal varia nos estuários ou perto de deltas de rios, ou fontes hidrotermais;
  • 05-Gases dissolvidos: Níveis de oxigênio em particular aumentados por ações onde diminuem a proliferação de algas;
  • 06-Acidez: Acontece em parte para fazer os gases dissolvidos de cima, uma vez que a acidez do oceano é controlada por quantidade de dióxido de carbono na água;
  • 07-Turbulência: Ondas do mar, correntes rápidas e a agitação da água afeta a natureza dos habitats;
  • 08-Capa: Existência da cobertura como a adjacência do fundo do mar ou a presença de objetos flutuantes;
  • 09-Organismos de ocupação, desde o ato de modificar habitats, como os corais, algas marinhas, mangues e ervas-marinhas, como o de criar novos habitats aos organismos;
  • 10-O oceano ocupa setenta por cento da superfície do mundo, com média de quase quatro quilômetros de profundidade. Há cinco principais oceanos, das quais o Oceano Pacífico é quase tão grande quanto todo o resto junto.

Em sistemas marinhos, correntes oceânicas têm papel fundamental determinar quais áreas são eficazes como habitats. Elas transportam os nutrientes básicos necessários para sustentar a vida marinha.

Plânctons são formas de vida que habitam o oceano. Tem tamanho pequeno (menos de dois milímetros) que não pode se impulsionar através da água, mas deve derivar às correntes.

Algas minúsculas chamadas de fitoplâncton são pequenas plantas produtoras primárias no oceano. Surgiram no início da cadeia alimentar. Por sua vez, como a população cresce, a água se torna um habitat adequado ao zooplâncton, que se alimentam de fitoplâncton.

Enquanto o fitoplâncton é pequena planta flutuante, zooplâncton são minúsculos animais à deriva, como a larvas de peixes e invertebrados marinhos. Com as duas zonas estabelecidas, a corrente se torna habitat candidato ao peixe forrageiro e predador.

.

Então, com as três famílias estabelecidas, se torna habitat candidato para peixes e animais marinhos que se alimentam no topo de cima da cadeia alimenta. Na forma dinâmica, a corrente em si pode, com o tempo, se torna habitat que se move para tipos de vida marinha.

Artigo Escrito por Renato Duarte Plantier

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Natureza

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • adorei isso mais que pena que nao da pra mim colocar no meu face pq nao ta entrando pq tou na escola vlw quem fez esse site ta de parabens mais bjuuss =)

    maykelly 16 de Maio de 2013 18:52

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *