Chapada Do Araripe: Características Gerais

Representa um dos pontos mais protegidos em termos ambientais no território nacional. Desde o final da primeira metade do século XX existe floresta nacional reconhecida de forma oficial por instituições públicas. Porém, apenas no final dos anos noventa que o local ganhou o título de proteção ambiental aos olhos da lei, o que por consequência ajudou a manter as condições do ambiente com menor nível de degradação, reservando fauna, flora e recursos naturais às gerações futuras. O amplo planalto se estabelece entre as regiões pernambucanas, cearense e piauiense.

Características Gerais Da Chapada Do Araripe

O solo do tipo lato está presente em grande parte do local. Representa ponto no qual os pesquisadores se concentram no sentido de pesquisar as essências ricas e antigas em termos de riqueza de fósseis. Não se pode ignorar o fato de que representantes públicos fizeram intensos estudos à presença de esqueletos de dinossauros, um ponto a favor no mundo da arqueologia nacional.

Interessante notar que também existe a presença da bacia sedimentar em termos de solo que tem como forma característica aliada às formações de verdadeiros aquíferos. De forma prática a Chapada do Araripe está cercada por mananciais que precisam da observação constante dos especialistas no sentido de manter a qualidade de pureza e ausência de focos de poluição que podem prejudicar o ciclo da ecologia local.

Características Gerais Da Chapada Do Araripe

Características Gerais Da Chapada Do Araripe

Outro ponto que não pode ser ignorado se encontra nas características da vegetação que traz ampla diversidade que se caracteriza de forma direta com os traços do cerrado e da caatinga. A riqueza também se encontra na fauna que conseguem se relacionar e evolui com as condições climáticas que existe no planalto. As aves estão presentes com ampla diversidade, com algumas dentro do ciclo de extinção.

Também há mamíferos que são importantes para o consumo de vegetal e à cadeia alimentar. Insetos e répteis também são dois pontos importantes no aspecto animal. Entre as aves que possuem risco de extinção existe a presença do soldadinho-do-Araripe.

Em termos práticos especialistas podem afirmar com clareza que o local tem aproximados 160 quilômetros de comprimento e cinquenta quilômetros em termos de largura se forem medidos os pontos nortistas e sulistas. Em termos de habitantes existem quase dois milhões que se espalham entre os três estados fronteiriços. Se levar em conta a ótica do interior nordestino brasileiro existe a certeza que no local se encontra o maior número de habitantes, fato que causa preocupação dos ambientalistas quanto às regras de manejo ambiental sem prejudicar o meio ambiente.

Interferência Humana Na Chapada Do Araripe

Vale ressaltar que a região está cercada por pequenas cidades e moradores que aproveitam os recursos naturais da floresta para gerar renda. Com a constante presença de pessoas o ambiente corre sérios riscos de sofrerem impactos que diminuem as condições ambientais a acontecer evolução por parte dos animais e das estruturas vegetais. Nos dias de hoje parte da Chapada do Araripe sofre com a questão do desmatamento ou mesmo à presença de queimadas que são capazes de destruir estruturas vegetais em curto espaço de tempo.

Apesar de ser considerado um parque nacional também existe a presença industrial que trabalha de forma ativa nos arredores e faz o manejo de recursos naturais das florestas sem o cuidado necessário quanto ao objetivo. As indústrias fazem a exploração em massa e por consequência deixa os danos nos habitats, fazendo com que animais busquem novas moradas para continuarem a sobrevivência.

Em termos práticos os ativistas estão em luta constante no sentido de fazer o poder público apertar as regras para as indústrias que fazem a exploração no ambiente. Hoje em dia existe a necessidade de evoluir e zelar por pontos de forma sustentável. Na prática as riquezas que sofrem exploração na natureza estão relacionadas com a procura de calcário e minas de gesso. Outro ponto importante se encontra na exploração do extrativismo vegetal que gera desde frutas até a conhecida mandioca que se localiza na região cearense.

Interferência Humana Na Chapada Do Araripe

Interferência Humana Na Chapada Do Araripe

Reservas De Água Na Chapada Do Araripe

As águas subterrâneas na Chapada do Araripe representa ponto constante. Por si só pode ser considerada como grande estrutura com tendências de reservatório de água aos três Estados nos quais está localizada de forma física. O valor vegetativo na região evolui graças também às condições aquáticas que se encontram no subterrâneo. Não se pode ignorar o fato d e que o ponto se encontra em menos de quatrocentos metros de altitude.

De acordo com especialistas tanto altitude como latitude são dois aspectos que influenciam de forma direta como ponto determinante para definir o clima. Nesse sentido, por causa da variedade que existem em termos de estruturas geográficas a missão de definir as condições climáticas representa um grande desafio para a ciência.

De qualquer maneira especialistas indicam que o semiárido consiste no tipo de clima que existe na grande parte da Chapada do Araripe. A caatinga representa um tipo básico em termos vegetativos. Entre os pontos catingueiros vale destaque também por conta do mandacaru.

Interessante notar que o local estava submerso. De acordo com cientistas que estudam de forma frequente o fenômeno, a formação começou no momento em que o continente Gondwana se fragmentou e por consequência separou em dois blocos continentais os espaços denominados como África e América do Sul.

Público especialista indica que a separação dos continentes começou por volta de 140 milhões de anos, seguindo de forma direta ao eixo sulista. Há quem diga que por causa do evento se formou o oceano Atlântico que separa os dois continentes. Por causa do movimento geológico também aumentou o valor de fratura entre as regiões, o que como resultado também surgiu a Chapada do Araripe.

Danos Ambientais: Chapada Do Araripe

Quanto maior o número de habitantes que se estabelecem em parques ecológicos mais chances existem de acontecerem problemas sérios em termos ambientais. Empresas particulares e poder público precisam organizar com projetos e cursos que ensinam os trabalhadores a como fazer o manejo ambiental sem trazer danos ao meio ambiente, ou mesmo evitando poluir as águas subterrâneas.

Artigo Escrito por Renato Duarte Plantier

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Natureza

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *