As Queimadas e Suas Consequências Para o Meio Ambiente

O Brasil é conhecido como país como maior número de florestas tropicais e recursos fluviais, por este motivo também pode ser considerada como a nação do futuro. Porém, as expectativas produtivas correm riscos de virarem pessimista, em grosso modo por causa do número de queimadas no sentido de desenvolver a agricultura. Se as grandes vegetações diminuem o efeito estufa e por consequência representa a principal luta contra o aquecimento global, queimadas são os principias inimigos da natureza.

Imagem de Amostra do You Tube

Efeito Estufa e Queimadas na Mata         

Talvez as principais responsáveis pelo efeito estufa, junto com os combustíveis fósseis, sejam as queimadas. Florestas são responsáveis por absorverem parte do calor e retribuir ar fresco à atmosfera. Sem elas para fazerem a função existem maiores chances dos gases quentes não conseguirem sair do planeta Terra aumenta, junto com a temperatura quente.

Animais e Queimadas

A biodiversidade e ecossistema ao redor das queimadas correm sérios riscos de degradação. Os animais precisam migrar de nicho ecológico após fixarem residência há longas gerações nas regiões que estão sofrendo queimadas.

Um incêndio também impacta dramaticamente a vida dos animais. Os insetos são os primeiros a perderem suas vidas em consequência do calor e da fumaça. Também ovos, que foram estabelecidas em árvores, são destruídos. As aves podem salvar-se, outros animais têm um sistema de alerta de ameaça e geralmente são capazes de migrar para longe do perigo.

Eles procurar outro espaço de vida e pode decidir voltar para a zona de perigo, quando há condições adequadas para o bem-estar. Isso pode levar muitos anos. Um incêndio pode, no entanto, pode ser rápido, se espalhar e aumentando o risco de morte dos animais.

Animal fugindo na queimada

Animal fugindo na queimada

Aumento do Nível dos Mares

Cientistas comprovam que o nível do oceano está aumentando por causo do excesso de calor que está derretendo geleiras presentes nos polos do globo terrestre. Países como Holanda e Ilhas Maldivas correm risco de serem engolidos pelo Oceano caso a degradação não diminua em níveis consideráveis. Sem contar que somente acontece aumento do nível da água salgada, considerada inviável para o consumo humano. Mesmo com toda a tecnologia os cientistas não conseguiram inventar maneira de fazer a conversão para água doce.

Luta Contra Queimadas Florestais

Técnicas e materiais estão aumentando no sentido de tentar dominar os incêndios florestais, mas a situação em si não mudou muito ao longo dos tempos. Hoje em dia é possível visualizar diversos sistemas de radares que apontam os principais focos de queimadas que são geradas pelo homem ou por consequências naturais.

Luta dos Vegetais Contra Queimadas Florestais

Os incêndios florestais existem desde o começo dos tempos. A vegetação sofre, mas nunca é completamente destruída, ela se regenera novamente em cerca de dois anos. A flora nativa já se habituou aos incêndios e reage de forma adequada. Pinheiros e plantas aromáticas, como alecrim, tomilho, urze e vassouras prosperam naturalmente.

Todas estas plantas têm raízes fortes e poucas folhas, regeneraram rapidamente embora sejam inflamáveis. Seria muito melhor para plantar outras árvores, por exemplo, carvalhos de cortiça, azeitonas ou amendoeiras, visto que não pegam fogo e ao mesmo tempo possuem valor agrícola.

No entanto, estes tipos de espécies são conhecidos por drenarem quase toda a capacidade de água presente nos lençóis freáticos, prejudicando assim o desenvolvimento de outras culturas agrícolas em consequência da degradação gerada por estas árvores de forma natural. As árvores resistentes não possuem capacidade de impedir com que aconteçam incêndios florestais, mas poderia reduzir o número da área queimada.

Perigo Pós-Queimadas: Erosão no Solo

O perigo continua após o fogo. O chão, sem plantas para estabilizar, fica suscetível de ser lavados pela água da chuva, especialmente em áreas inclinadas. Mantém algumas raízes subterrâneas que ajudam a manter o solo estável, mesmo depois do incêndio. Neste sentido, as raízes mortas ainda são capazes de reter alguma terra. Mas, a melhor proteção contra a erosão do solo está espessa na vegetação saudável. No entanto, não se pode ignorar o fato de que de certa forma os incêndios são úteis para a qualidade da terra. Depois de um incêndio a introdução de madeira queimada adiciona materiais minerais numerosos para o solo.

Árvores suam como pessoas e introduzem a umidade do ar quando está quente. Se elas estão desaparecidas depois do incêndio, o clima se torna seco, aumentando as chances de acontecerem outros incêndios.

Incêndios podem ter um efeito positivo ou negativo sobre as florestas, e seu impacto na saúde e vitalidade varia muito em diferentes ecossistemas. Algumas vezes as queimadas são importantes para a regeneração das florestas.

Principais Consequências das Queimadas

Os incêndios florestais têm terríveis consequências ambientais, sociais e econômicos. Quando destruída esta fonte de oxigênio o dióxido de carbono não é absorvida, elemento considerado perigoso para a nossa saúde que aumenta a poluição atmosférica.

01: Aumento em dióxido de carbono significa crescimento do aquecimento global;

02: Quando o aquecimento global aumenta o fenômeno de “efeito estufa” é aplicada, surgindo assim furacões e tufões;

03: Solo e floresta absorvem até 50% da chuva, aumentando as inundações como consequência;

04: O solo não é mais protegido pela intensidade da chuva e corrói;

05: Águas subterrâneas, nascentes e rios não são enriquecidos com água;

06: Quando florestas sofrem incêndios sistemáticos, a flora se transforma em arbustos, a produtividade da floresta reduz, se tornando estéril e rochosa;

07: As quebras de terra em pedaços caem em regiões com alta inclinação, de modo que o ecossistema não pode se recuperar;

08: Abrigo para animais e vegetação não é mais fornecido. Espécies são afetadas e mortas na duração do fogo. No futuro, indiretamente, não há mais comida disponível;

09: Em média, a recuperação de áreas florestais tropicais pode levar até cinquenta anos;

10: Corpos de águas ficam poluídos em consequência das toneladas de cinzas levadas com as primeiras chuvas após o incêndio. Assim, várias espécies de peixes e plantas são afetadas!

Imagem de Amostra do You Tube

11: Vento e ruído ficam mais intensos;

12: Produtos florestais são destruídos, tais como alimentos, madeira e medicamentos;

13: Consequências sociais e económicas;

15: Durante os incêndios florestais as terras agrícolas, fazendas e colheitas são destruídas;

16: Destruição ocorre em infraestruturas, edifícios, rede rodoviária, ferroviária, telecomunicações e estações elétricas;

17: Após chuvas ou tempestades seguem as inundações, porque não há árvores para absorver parte da chuva e do solo queimado;

18: Consequências agrícolas também têm influência direta para o desemprego.

Posts Relacionados

Algumas queimadas são consideradas desastres naturais, enquanto outras são provocadas pelo homem. Independente da causa, os impactos ambientais causados pelas queimadas são muitos. As florestas são prejudicadas, os animais ficam sem o seu habitat natural, o ar fica contaminado, o solo perde suas características naturais.

7 comentários

  1. muito obrigado esse site me ajudou muito no trabalho de artes obrigado mesmo

  2. daqui ums anos a gente morre com tantas queimadas!!!

  3. Eu gostei muito, ajudou bastante no trabalho q eu e as minhas amigas estamos fazendo para as queimada evitar…..E queira deixar um conselho a todos: – Gente vamos as queimadas evitar sinão as queimadas nos prejudicará as pessoas e aos animais e isso é só obrigada!

  4. muito obrigada esse site foi muitissimo util no meu trabalho de geografia
    OBG

  5. Muito obrigada, seu post ajudou muito com meu trabalho de Ciências sobre crime ambiental!

  6. obg,vc ajudou muito no meu trabalho de historia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>