A Caça De Baleias

Interessante notar que por causa de diversos motivos a atividade de caças às baleias aumenta, mesmo com a pressão de ativistas que lutam a favor dos direitos de animais marinhos ou em consequência das leis que proíbem esse tipo de modalidade. De forma prática os japoneses estão no topo da lista desse tipo de atividade desde o final da década de oitenta do século XX. DE acordo com o poder público o ato acontece de forma principal em virtude das pesquisas científicas.

Embarcadores de Observação: Como Funciona a Caça às Baleias?

Japoneses atuam de forma principal no Oceano Austral, nos mares que se encontram ao entorno do território antártico. De acordo com especialistas a atividade começa a ficar intensa de forma principal nas épocas quentes do ano. Existem diversas opiniões contra ou a favor da modalidade de pesca. De forma prática um barco começa a navegar nas regiões no sentido de buscar os indícios de presença de baleias no mar, denominadas embarcações de observação.

Os profissionais que ficam nas pequenas embarcações possuem anos de experiência no sentido de identificar os indícios de baleias no oceano. Depois de localizar as baleiras existe o alerta que acontece na grande parte dos casos via rádio para que por consequência apareçam os grandes navios que possuem estrutura para fazer a matança.

Barcos de Caça das Baleias

Não se pode ignorar o fato de que as grandes embarcações que realizam o trabalho de fazer a caça são dependentes dos pequenos barcos com especialistas em identificar os indícios de vítimas. Depois que são avisados, os matadores seguem na rota indicada para realizar a caça. O primeiro fato a fazer quando acontece o ato de identificar está no fato de identificar se a espécie se encontra ou não no ciclo de extinção.

Com a tecnologia dos dias atuais os caçadores também possuem a oportunidade de verificar se existe ou não a presença dos filhotes. Em caso de existência a caça não pode acontecer, embora existam denuncias que se relacionam com a presença de caçadores sem ética que não se preocupam com esse tipo de problemas e realizam a caça. Não se pode ignorar o fato de que apenas as espécies adultas podem ser caçadas. Além da existência de leis que se referem ao aspecto, de forma prática não vale a pena por causa da pouca quantidade de carne.

Na sequência, depois de verificar os aspectos, caçadores não pensam duas vezes em lançar o arpão assassino que segue de modo direto para a cabeça das baleias não apenas para matar de forma rápida e com pouca luta como também para aproveitar a grande parte de carne.

De Olho no Arpoador

Como retirar uma espécie gigante do mar após realizar a matança? Vale ressaltar que para fazer o ato os caçadores contam com a ajuda do arpoador, instrumento que fica preso na embarcação e realiza o trabalho de puxar o animal para a parte interior do barco. O movimento continua de modo constante até chegar à maior embarcação que existe no conjunto e que tem o nome de navio-fábrica.

Não se pode ignorar o fato de que para fazer o trabalho existe grande capacidade de força e tempo. Os trabalhadores se concentram para fazer a atividade em menos de três dias para que a carne não entre em processo de putrefação e por consequência seja considerada ruim para realizar o consumo.

Após o animal estar na parte interior da embarcação fábrica o processo acontece com maior velocidade, visto que existe apenas a necessidade de retalhar e por consequência embalar. Existem pedaços que seguem de forma direta aos japoneses não apenas por conta do consumo como também para abastecer os centros científicos que realizam diversos tipos de pesquisas com a carne de baleia.

Com a Boca no Trombone

Com a intensificação de caças referentes às baleias também cresce o número de pessoas e instituições que lutam por causa do direito de animais marítimos que criticam os caçadores, de forma principal os japoneses que de forma prática não estão interessados por causa da carne, mas em elementos que ajudam a intensificar a pesquisa científica.

Em termos práticos existe a tendência de a caça continuar, mesmo com o aumento de críticos que não se conformam com o fato de não existir interesse para consumo, mas apenas por conta do desenvolvimento científico. O Ministério da Agricultura do Japão indica que não tem a crença de que vai existir o fim da caça ao levar em conta que os caçadores obedecem ao máximo às questões éticas antes de caçar, visto que para representantes da instituição o fato de criticar consiste em espécie de preconceito que está centrada para atacar o pensamento cultural japonês.

Um Pouco de História

Desde o começo da história das grandes embarcações existem diversos mitos que se relacionam com a caça de baleias. Existem histórias sobre a caça das baleias brancas ou azuis que são consideradas não apenas as maiores como também àquelas que possuem maior tendência de realizar ataques por causa do instinto feroz. O que antes fez parte da literatura e do folclore, nos dias de hoje representa atividade que é feita com facilidade. Na prática, qualquer tipo de baleia pode ser caçado desde que exista a infraestrutura para isso que já está disponível em termos de mercado.

Não se pode ignorar o fato de que talvez a grande parte dos ativistas e ambientalistas do mundo condenam esse tipo de prática por diversas razões, de forma principal por conta do método carniceiro que consiste em lançar alçapão de forma direta na cabeça do animal e por consequência gerar grande quantidade de sangue no oceano.

Grande parte dos historiadores que estudam de perto esse tipo de fenômeno indica que a atividade do gênero começou de forma principal no século XXI. Espanhóis e franceses ficaram famosos na época por realizar a atividade na Biscaia. Vale ressaltar que na época não existia a infraestrutura e tecnologia que é usada nos dias de hoje para fazer a caça, visto que os botes e arpões manuais eram as principais ferramentas.

As baleias são animais marinhos considerados extremamente agradáveis pelos seus sons mágicos em mar aberto e seu visual não ameaçador. Mas apesar disso, sua caça está tornando a espécie ameaçada de extinção. Em alguns anos, pode não mais existir baleias no Planeta Terra.

As baleias são mamíferos aquáticos que vivem em grupo. Como animal de grande porte, uma baleia pode chegar tranquilamente a mais de 100 quilos em sua idade adulta. Elas nadam livremente mesmo perto dos humanos. São considerados animais mansos, desde que não ameaçados. Este é um dos animais mais antigos do mundo.

O Nado Das Baleias

Quando o vento sopra, as baleias estendem suas caldas ao vento para navegar. Quando emergem para respirar, saltam com o vento de trás. Com isso, os cientistas acreditam que tais animais apenas navegam por prazer.

O Nado Das Baleias

O Nado Das Baleias

O Acasalamento Das Baleias

As baleias tem um costume diferente quando se fala em acasalamento e procriação. A fêmea irá cruzar com diversos machos sucessivamente, até um irá ter mais chances de engravidar sua fêmea. O último macho é que terá mais chances de engravidar a fêmea, pois ela irá ficar com a maior quantidade de esperma, que não é pequena: cerca de 70 quilos!

As fêmeas necessitam de uma grande quantidade de esperma apenas pela competição com os demais machos. Os machos soltam tanto esperma porque precisam competir para quem consegue engravidar primeiro, afastando os espermas dos concorrentes. Quando vão acasalar, fica apenas uma fêmea em um grupo de diversos machos e não há competição física, apenas na quantidade de esperma mesmo.

As Baleias Brigam Bastante Entre Si

Com relação aos humanos, as baleias são bem tranquilas, mas são agressivas umas com as outras. Os machos e fêmeas brigam usando seu corpo e a fêmea não curte a presença do macho. Eles ficam próximos, mas não são amigos no dia a dia. Não é uma briga brutal, mas é amigável.

Mas a relação entre filhote e mãe é mágica. Os filhotes de baleia pulam com força na barriga da mãe, que parece não se importar mesmo com o peso. Também há uma enorme atividade na água para nado de filhote e mãe, até o animal alcançar a idade adulta e ficar no mesmo grupo ou seguir sua vida em outro e formar sua família.

Para Que Serve o Som Das Baleias?

Pesquisadores descobriram que o som das baleias, um dos mais agradáveis para os homens, é na verdade uma música das baleias fêmeas para seus filhos. As baleias corcundas, por exemplo, repetem longas e complexas estruturas musicais para seus filhotes.

Os cientistas compararam a estrutura vocal da baleia com os humanos, e descobriram que as baleias são muito mais complexas. E os animais sabem disso, repetindo ritmos na mesma intensidade, que causam ondas no mar por onde estão. Magnífico, não? Baleias são muito mais que simples animais.

A Caça De Baleias

A caça das baleias começou em meados do século XII, em uma área que corresponde a costa espanhola e a francesa, apenas para alimentação. O principal motivo de tal caça era ser um animal farto de nutrientes, ajudando a propiciar uma alimentação longa e rica para os caçadores.

Com o tempo, os pescadores descobriram que poderiam aproveitar bastante do animal. Seu óleo tinha alto valor de mercado para ser usado em luminárias, sua carne era bem querida pelo sabor diferenciado. O óleo por diversos anos foi usado em diversos meios, como culinária e até mesmo em cosméticos.

A caçada às baleias teve seu auge entre as décadas de 30 e 40, quando até mesmo dentes do animal tinham um alto valor de mercado. Neste período, diversas espécimes entraram em extinção. Mas já desde os anos 30 diversas baleias tinham ficado na lista da extinção, como as jubartes, franca e baleia azul.

 

Medidas Foram Tomadas Para Prevenir a Caça Das Baleias

Na década de 40 ainda, alguns líderes mundiais se reuniram na tentativa de proibir a caçada de baleias. Já em 1987, na International Whaling Convention (Convenção Internacional Baleeira, a caça do animal foi proibida em todo o mundo e o uso de substratos do animal para a produção de produtos foi vetada.

Caça Ás Baleias: Uma Crueldade Animal

Não é apenas os riscos à espécie que incomodam os protetores dos animais, mas a violência da caça às baleias. Navios pesqueiros burlam leis e saem todos os dias para pescar esses animais em grande quantidade e alimentar um mercado aquecido pela ilegalidade. Estima-se que dois milhões de baleias tenham sido mortas no século passado usando métodos dolorosos.

O mais comum é o uso de arpões, fincados na baleia por meio de dispositivos com força e precisão para esperar o animal morrer de hemorragia ou que a barra de ferro atinga um órgão vital, matando-o de instantâneo. A maior parte dos animais deixa um mar de sangue vermelho intenso, choram e pedem para ser soltos com um olhar misericordioso.

Milhares de baleia ainda morrem todos os anos por caçadas. Muitos navios são ilegais, transportando o animal em galpões internos e disfarçados por outros peixes para inibir o animal.

Caça De Baleias No Nordeste

A região Nordeste no Brasil já possou por uma polêmica no Brasil com sua proibição. O mar da região mais acima do país foi palco de diversos debates porque havia uma pesca constante do animal. Donos de empresas que pescavam o animal alegavam que usavam a carne para alimentar o Nordeste, mas houve controvérsias. O número de animais capturados era inferior ao necessário para alimentação dos nordestinos. Logo, a carne ia para o Brasil.

Outro debate foi quanto ao desemprego em massa que a suspensão da prática criminosa. Contudo, a pesca só acontecia seis vezes ao ano, durante a migração do mamífero. Polêmicas a parte, tal pesca foi suspensa no litoral da região.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Natureza

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • como alguém tem coragem de fazer isso com um animal q não fez nada com a gente???????? tem q morrer quem fez isso

    joyce 1 de Março de 2014 18:55
  • Quando vejo essas coisas me dá nojo de ser considerado um humano. Baleias são seres selvagens, porém muito sociáveis com os outros. Tenho vontade de lançar um arpão nesses caçadores e vê-los sentindo a agonia que minhas irmãs sentem quando ocorre esse atentado em alto mar.Logo as baleias irão caçar aos humanos.

    Paulo Peixoto 9 de setembro de 2016 2:31

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *