Vegetação do Deserto

As plantas que habitam áreas desérticas se adaptaram a seus extremos, tanto de secura, tanto de quentura, utilizando mecanismos físicos e comportamentais para conseguirem a sobrevivência em condições tão atípicas. As plantas que se adaptam alterando a sua estrutura física para sobrevier nas condições extremas, como as que são experimentadas no deserto, são chamadas xerófitas.

As Plantas Xerófitas

As plantas dessa categoria, como os cactos, geralmente têm mecanismos especiais de armazenamento de água para conservação de suas funções vitais, esse é o primeiro passo para conseguirem sobreviver. Essas espécies muitas vezes têm poucas folhas, fato que aumenta sua capacidade de retrair água, pois quanto menor a quantidade de folhas, menos água a planta precisa dispor.

Outros Tipos de Plantas

As Pratófitas são as espécies de plantas que se adaptaram a viver no deserto por causa do grande crescimento de suas raízes, que ficando muito longas, permitem que essas plantas consigam adquirir a água necessária à sua sobrevivência nas profundezas da terra, geralmente através de lençóis freáticos. Devido a essas particularidades, compreendem espécies que vivem por muitos anos e durante todos esses anos também se submetem às adaptações comportamentais para conseguirem sobreviver às intempéries do ambiente.

As plantas perenes sobrevivem, permanecendo adormecidas durante os períodos de seca e voltam à sua vida normal quando a água está disponível. As plantas germinam após as chuvas fortes e completam seu ciclo reprodutivo rapidamente. Elas florescem por algumas semanas durante a estação mais branda dentro do deserto, a primavera. Suas sementes permanecem dormentes no solo até que a chuva do próximo ano caia, para que faça o trabalho do plantio. Abaixo estão algumas das plantas que você encontra na vegetação do deserto. Contamos também fatos interessantes para cada uma dessas plantas.

Cactus Barril

Muitas pessoas acreditam que o cacto barril sempre está cheio de água. Isso seria muito bom, mas infelizmente não é verdade. Essa espécie é cheia com um sumo viscoso e alcalino, de sabor pouco agradável. Os nativos americanos usavam os seus afiados espinhos em forma de gancho também para a sobrevivência, como anzóis. O Cactus Barril cresce mais rápido do lado em que recebe sombra, fazendo com que o caule se incline na direção em que recebe mais sombra.

Arbustos de Cresoto

As flores desta planta são realmente muito bonitas, pois têm aspecto torcido, com pétalas amarelas. Os arbustos de creosoto florescem a partir de fevereiro e vão florescendo até agosto. É uma espécie hospitaleira, pois as suas folhagens fornecem refúgio para diversas pequenas espécies de insetos do deserto, como grilos, gafanhotos e louva-a-deus.

Saguaro

A espécie oferece abrigo, proteção e nutrição para diversos tipos de animais, répteis, insetos, e também para as pessoas que se deslocam pelo deserto. Quando a água é absorvida por essa planta, a polpa exterior do Saguaro pode se expandir como uma sanfona, aumentando o diâmetro do seu caule e, desse modo, pode aumentar o seu peso demasiadamente. As maiores plantas dessa espécie são geralmente muito grandes, e são estimadas em ter até 200 anos de idade!

Palmeiras

As árvores de palma são nativas da África e preferem estar em solos bem drenados e não conseguem se adaptar muito bem aos climas mais frios. O fruto da palmeira é grande, chegando a pesar até seis quilos. Depois de remover a pele exterior desse fruto, você irá encontrar uma massa carnuda, com um leve cheiro de doce de laranja.

Cactus Pipe

A espécie é encontrada apenas em uma pequena área do deserto de Sonora, do sudoeste do Arizona para o oeste de Sonora, já em território mexicano. O fruto dessa espécie de Cactus tem proporcionado uma fonte de alimento substancial para os nativos americanos durante o passar dos séculos. A polpa pode ser ingerida tal como é, também pode ser transformada em geleia ou até mesmo como bebida fermentada.

Árvore de Elefante

É uma espécie encontrada nas encostas rochosas das montanhas do deserto. São árvores mais curtas, porém muito robustas, com troncos cônicos e galhos que se parecem com as pernas e o tronco de elefantes, daí a origem do seu nome. As árvores de elefantes são espécies tão raras que durante muitos anos, os céticos se recusaram a reconhecer sua existência. Não foi diferente até 1937, ano em que essa espécie foi confirmada viva em algumas regiões desérticas no México!

Como as plantas sobrevivem no deserto?

É quente no deserto. É terrível também a seca. Plantas suculentas, como os cactos, aloes e agaves, vencem o calor e a secura, armazenando muita água em suas raízes, caules ou folhas. Como?

Para começar, quando chove, essas plantas absorvem muita água, rapidamente. No deserto, a água evapora rapidamente, nunca se aprofundando muito no solo. Assim, a maioria das suculentas têm sistemas radiculares extensos, mas superficiais. Suas raízes absorvem a água apenas abaixo da superfície.

As suculentas desenvolveram uma série de estratégias para se manterem vivas. Elas tendem a ter uma espessura de revestimento de cera, o que ajuda a selar a umidade. Todas as plantas estão cobertas por pequenos poros chamados estômatos, que permitem que plantas tenham gases para a fotossíntese.

No entanto, estes poros também permitem que a água seja evadida. As suculentas têm menos estômatos por centímetro cúbico por onde a água pode evaporar. Além disso, as suculentas têm uma área de superfície reduzida e, se eles têm folhas em tudo, são grossas e carnudas.

Muitas plantas suculentas também têm uma forma modificada de realização de fotossíntese. Outras plantas abrem seus estômatos durante o dia para tirar o dióxido de carbono para a fotossíntese. Muitas dessas espécies, no entanto, mantêm seus estômatos fechados durante o calor do dia e os abrem no frescor da noite para absorverem o dióxido de carbono, e armazenam esse dióxido até o dia seguinte.

Finalmente, a água sendo um bem escasso no deserto, essas plantas têm que se proteger contra os animais sedentos. Elas protegem suas fontes de água, através de seus espinhos, como muitos cactos ou em outros casos, por serem plantas tóxicas, crescendo em locais inacessíveis, ou pela camuflagem das plantas no deserto.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Flora

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • esse site é muit
    o legal

    ana luisa 22 de outubro de 2013 21:54
  • Muito bom, me ajudou bastante na lição de Ciências “Explicar como as plantas vivem no calor” ou seja deserto. Obrigada e Parabéns!

    Gabrielle 14 de Abril de 2014 14:24

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *