Recriação de Animais Extintos: Quais Espécies Devem Voltar?

Comportamentos humanos e da natureza agem juntos no sentido de exterminar a presença de determinadas espécies, sendo que parte delas se foi sem antes ser conhecida de modo oficial na ciência. Conheça doze animais extintos que devem ser recriados pela ciência.

http://www.youtube.com/watch?v=RaNOtG8P4uc

Recriar o Mamute do Gelo

No início de 2011, cientistas japoneses anunciaram o plano de clonar um mamute em cinco anos. O relógio está correndo, mas com um pouco de sorte estes gigantes da idade do gelo podem em breve se tornar os habitantes do primeiro zoológico do mundo para os animais extintos.

Mamutes são bons candidatos para a ressurreição porque foram extintos há pouco tempo e por causa do alto número encontrado de modo congelado na tundra ártica. Os cientistas são capazes de simplificar o processo ao ter elefanta vivo para dar à luz ao mamute.

Tigre da Tasmânia: Felino Exótico

O tigre da Tasmânia, nativo da Austrália, era um animal notável que foi o maior marsupial carnívoro conhecido dos tempos modernos. Os animais foram extintos no ano de 1930, em principal devido aos esforços incansáveis de caçadores de recompensa.

Porque eles foram extintos há tão pouco tempo os espécimes do animal permanecem intactos, conservados e preservados em frascos do museu. Alguns que foram recheados e exibidos em museus também podem manter o DNA. Projetos para clonar estão no bom caminho e alguns dos genes foram expressos com sucesso em um feto de rato após os genes inseridos no genoma do rato.

Pirinéus Ibex

Acha que a clonagem de animais extintos é impossível? Tecnicamente, isso já foi feito: Pirinéus Ibex se tornou o primeiro animal extinto a voltar, pelo menos por sete minutos.

O feto clonado que continha DNA reanimado a partir da última conhecida vida do Pirinéus Ibex levado com sucesso a termo depois de implantado no útero de uma cabra doméstica. Embora tenha morrido por dificuldades de pulmão sete minutos após o nascimento, o avanço garante ressuscitar espécies extintas.

O último conhecido Pirinéus Ibex era uma fêmea chamada Célia, morta por uma árvore que caiu em 2000. O DNA foi utilizado para criar o clone de curta duração.

Tigres Dente de Sabre

Olhando para os dentes caninos épicos dos gatos é possível perguntar se ressuscitar tigres dente de sabre é uma boa ideia. No entanto, eles são bons candidatos. Não apenas porque foi extinto apenas a cerca de 9.000 AC, mas em virtude dos espécimes fósseis terem sobrevivido até os tempos modernos, graças aos habitats frios que já habitaram. Várias amostras intactas também foram recuperadas a partir de depósitos de alcatrão antigos.

Moa Voadora

Estas aves voadoras gigantes, semelhantes na aparência de avestruzes e emas, mas sem asas vestigiais, eram as maiores aves do mundo. Porque foram caçadas até a extinção até os anos de 1.600. As penas e ovos ainda podem ser encontrados intactos. Na verdade, o DNA já foi extraído de cascas de ovos antigos.

Pássaro Dodô

Talvez o mais famoso animal extinto do mundo, o Dodô foi levado à extinção apenas 80 anos após a sua descoberta. Quando a ilha de Maurício não continha predadores naturais ele evoluiu para não ter medo de seres humanos.

O Dodô em breve poderá renascer se os cientistas localizarem o DNA suficiente para criar um clone que pudesse ser implantado nos ovos de pombos modernos. Por exemplo, amostras de DNA foram recuperadas a partir de produtos dos museus abrigados no Museu de História Natural da Universidade de Oxford.

Periquito-da-Carolina

Uma vez que são as únicas espécies de papagaios nativos para os Estados Unidos, o periquito-da-Carolina foi levado à extinção depois de ser caçado por suas penas, que eram populares nos chapéus das senhoras. O último espécime conhecido morreu em 1918. Aves empalhadas, penas e cascas de ovos remanescentes ainda estão em circulação nos museus, evidências de DNA para a clonagem das espécies.

Rinoceronte Lanudo

O mamute não foi única grande criatura peluda a arrastar seus dreads sobre o frio da tundra no Pleistoceno. O rinoceronte lanoso também pisou pela neve do Ártico pela última vez há 06 mil AC. O animal também aparece com frequência na arte antiga da caverna. Por tantas razões ele é um bom candidato para a ressurreição. Espécimes bem preservados com frequência se tornam expostos no gelo.

Pombo-Passageiro

Bandos de pombos passageiros cobriram o céu da América do Norte. Em 1914, a espécie tinha sido dizimada por campanhas de caça impiedosas. Agora, graças à tecnologia de clonagem, o animal já foi o pássaro mais numeroso do continente pode ter segunda chance. Espécimes de museu, penas e outros pontos remanescentes dessas aves ainda existem e servem para ajudar nas técnicas de ressurreição das espécies.

Alces Irlandeses

Outra megafauna a ser vítima ao término da era do gelo foi o alce irlandês. Chamar este animal de alce é um equívoco, pois a análise recente do DNA mostrou que na verdade era um veado – o maior cervo que já viveu.

Os chifres sozinhos medem até doze metros de diâmetro. Tal como acontece com outros animais que viveram no norte gelado durante o Pleistoceno, espécimes preservados do alce irlandês são encontrados no derretimento para se candidatar ao clonado.

Golfinho Baiji

Declarado “extinto nos termos funcionais” em 2006, se tornou o primeiro cetáceo extinguido nos tempos modernos devido à influência humana. Devido à extinção recente, no entanto, o DNA pode ainda ser extraído dos restos. Na verdade, os esforços para recuperar estão em andamento.

Como com espécies extintas, no entanto, fica a pergunta sobre se o golfinho teria uma casa para onde voltar depois de ser ressuscitado. O sistema do rio Yangtze, onde a espécie era foi encontrada, continua poluído.

Pássaro Huia

Este pássaro bicudo da Ilha Norte da Nova Zelândia foi extinto no início do século XX. Devido em parte à popularidade da ave como mascote e símbolo nacional na Nova Zelândia, um projeto foi lançado e aprovado para clonar e ressuscitar o animal.

Artigo Escrito por Renato Duarte Plantier

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Fauna

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *