Animais Mais Ameaçados do Mundo

Todos os dias a devastação de florestas, caça ilegal dentre outras ações do homem comprometem a existência de mais espécies de animais. Para se ter uma ideia existem inúmeras espécies sob ameaça de extinção seja imediata ou daqui alguns anos. A seguir listamos algumas das espécies mais ameaçadas do mundo.

A ameaça existe não somente pela caça direta desses animais, mas também pela destruição do seu habitat natural. Sem ter as condições ideais para sobreviver e se reproduzir muitas espécies acabam desaparecendo. Diversas espécies já foram extintas do planeta devido a eventos naturais, porém, que aparecem a seguir estão sob ameaça por ação direta do homem.

Espécies de Animais Mais Ameaçadas do Mundo

Tigre

Levantamentos recentes apontam que existem apenas 3.200 tigres, espécie Panthera tigris, vivendo em seu habitat natural. Para se ter uma ideia da gravidade desses números saiba que a espécie teve uma redução de 40% na última década e que hoje em dia esses animais ocupam somente 7% do território que ocupavam originalmente.

O desmatamento das florestas é um dos principais fatores que explicam essa redução significativa desses espécimes. Além disso, há ainda a caça clandestina que acontece devido a exuberância da espécie. Lembramos que o tigre pode seguir o mesmo triste destino dos tigres de Java e Bali.

A pele do tigre tem um alto valor nesse mercado, além disso, algumas partes do corpo desse animal são utilizadas na medicina asiática. Outro fato que vem a somar no risco de extinção do tigre é o aumento do nível do mar ocasionado pelas alternações do clima e que ameaça o habitat natural dessas populações de tigres como em Bangladesh e Índia.

Urso Polar

O Urso Polar do Ártico, Ursus maritimus, vem tendo problemas em relação ao seu habitat natural. Nesse caso o “despejo” desses animais é ocasionado pelas mudanças climáticas que estão acabando com o habitat dessa espécie.

Essa espécie entrou na lista de animais em perigo de extinção na Acta dos Estados Unidos sobre Espécies Ameaçadas. No próximo século é possível que a espécie de urso polar seja extinta do Ártico, pois o aumento da temperatura do planeta vem promovendo o derretimento do gelo da região.

Para que a espécie tenha uma chance de ver a ameaça ser desacelerada é necessário que a temperatura do planeta pare de subir e para isso é necessário que o homem reduza a quantidade de emissões de dióxido de carbono (CO2) no meio ambiente. O aquecimento global pode acabar com a espécie de ursos polares do Ártico.

Morsa do Pacífico

Outra espécie que está sob ameaça devido as mudanças do clima é a Morsa do Pacífico que vive no mar de Chuckchi e o mar de Bering no Ártico. O problema começou a se mostrar real em setembro de 2009 quando aproximadamente 200 morsas foram encontradas mortas no mar de Chuckchi no Alasca.

As morsas dependem das placas de gelo para se reproduzir, dar a luz, proteger as suas crias e para descansar de tempos em tempos. O desgelo do Ártico tem sido cruel com essa espécie que está vendo o seu futuro fica cada vez mais nebuloso. O fator crucial que pode levar a extinção da morsa é a destruição do seu habitat.

Pinguim de Magalhães

A espécie Pinguim de Magalhães (Spheniscus magellanicus) já esteve na lista dos mais ameaçados devido a problemas ambientais no seu habitat. O novo motivo de preocupação com a sobrevivência dessa espécie diz respeito a disponibilidade de alimentos para esses pinguins.

Com o sumiço dos peixes que são a base alimentar dessa espécie os pinguins estão morrendo de fome. O fator que tem feito os peixes desaparecerem é o aumento da temperatura da água que os leva para mais longe. Os pinguins precisam ir cada mais longe para encontrar alimento e muitos não resistem a nova realidade. No ano de 2008 foi possível observar pinguins que chegaram as praias do Rio de Janeiro mortos ou doentes.

Para os cientistas as mudanças de temperatura das correntes marítimas são as responsáveis pelo aparecimento de pinguins em praias de areia ao invés de regiões de gelo. Não é só o Pinguim de Magalhães que está ameaçado, 12 das 17 espécies de pinguins que existem no planeta estão vendo as suas populações serem significativamente reduzidas.

Tartaruga de Couro

A maior das tartarugas marinhas, a Tartaruga de Couro (Dermochelys coriácea) está sob o perigo iminente de extinção. Uma das espécies de répteis mais antigas do planeta pode não resistir por muito tempo principalmente no Oceano Pacífico em que é possível observar uma redução bastante significativa dos espécimes.

No oceano Atlântico a quantidade de indivíduos da espécie de Tartaruga de Couro se mantém mais estável. Porém, esse quadro positivo pode ser facilmente revertido devido as capturas acidentais dos espécimes e também devido ao aumento do nível do mar bem como o aumento das temperaturas.

Uma medida importante para evitar que a espécie acabe extinta é fazer a conscientização dos pescadores sobre a rota migratória desses animais e assim evitar que acidentes acabem dizimando a espécie.

Atum Rabilho do Atlântico

O peixe atum rabilho (Thunnus thynnus) é um peixe migratório que está distribuído pelas costas Leste e Oeste do oceano Atlântico e cuja reprodução acontece no Mar Mediterrâneo. Um dos principais fatores que contribuem para que a espécie de atum rabilho seja ameaçada é o seu uso frequente na gastronomia do Japão.

A espécie que está seriamente ameaçada pode entrar em colapso caso não sejam estabelecidas regras sérias para a captura dos indivíduos. O mais importante é que sejam criadas regras que viabilizem a sustentabilidade, ou seja, que deem a oportunidade para que a espécie promova a constante renovação de indivíduos.

Gorila da Montanha

O Gorila da Montanha (Gorilla beringei beringei) é considerada uma subespécie de gorila e está em alerta máximo de possível extinção com apenas 720 indivíduos vivendo em estado selvagem. Cerca de 200 desses gorilas residem no Parque Nacional de Virunga que fica na República Democrática do Congo, fronteira entre Uganda e Ruanda.

Um dos principais problemas que essa espécie enfrenta é estar numa região de permanente conflito humano, isso reduz e muito o habitat da espécie. Devemos ressaltar ainda a questão da caça ilegal dessa espécie.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Fauna

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *