Sistemas Agroflorestais: Definição e Tipos

Ter uma preocupação mais especial com o nosso planeta faz uma diferença muito grande no nosso futuro e muitas vezes, acaba até mesmo trazendo vantagens para os nossos bolsos. Há alguns anos ao redor do Brasil e em alguns países do mundo, especialistas do setor agropecuário vem investindo em um sistema inovador conhecido como sistema agroflorestal ou agrofloresta.

Conhecer esse tipo de técnica é importante para todo tipo de produção que deseja desenvolver uma prática de agricultura mais sustentável e mais preocupada tanto com o terreno onde será aplicado, como também no planeta inteiro já que vai reduzir o número de queimadas, de erosão do solo e qualquer outro tipo de prática que venha prejudicar o meio ambiente.

Se você tem acesso à esse ramo e deseja melhorar a sua economia, assim como a economia de sua região, conhecer mais sobre essa técnica vai sim fazer uma grande diferença. Então vamos conhecer um pouco mais sobre essa técnica e saber exatamente como ela funciona, assim como ver as principais vantagens e desvantagens da prática do sistema agroflorestal e as principais razões para esse cultivo.

O Que são Sistemas Agroflorestais?

Os sistemas agroflorestais são um sistema inovador onde o uso ou o manejo de uma determinada terra é feito com uma combinação inteligente entre as mais variadas espécies de árvores, cultivos agrícolas que também podem ser substituídos ou mesclados com criações de animais e que com isso, acabem promovendo um avanço econômico e ecológico daquela mesma região. Também são chamados de agroflorestas.

Uma das principais vantagens de manter um sistema agroflorestal como atividade em uma região, é  colocar-se sempre a frente da agricultura convencional, também a recuperação da fertilidade dos solos que é feita com mais facilidade,  o fornecimento de adubos do tipo verde para melhoria da terra, o controle ideal das ervas daninhas que viriam a atacar e acabar o solo, entre outros.

Porque Usar o Sistema Agroflorestal?

Além das vantagens que informamos mais acima, os problemas de degradação ambiental que estão cada vez mais crônicos tornou-se um dos principais motivos que levam especialistas a usarem os métodos agroflorestais, já que é feita uma integração da floresta de uma determinada região com as culturas agrícolas e também com a pecuária.

A integração da floresta com as culturas agrícolas e com a pecuária oferece uma alternativa

A segunda maior vantagem da aplicação do sistema agroflorestal é a utilização das árvores como fonte de renda, já que a madeira proveniente destas, além dos seus frutos podem ser comercializados das mais variadas formas. É exatamente esses dois motivos que faz com que o sistema agroflorestal se encaixe como um modelo de agricultura sustentável e seja tão promissor.

Tipos de Sistemas Agroflorestais

Existem quatro tipos diferentes de sistemas agroflorestais e vamos conhecer um pouco sobre cada um deles mais abaixo.

Sistemas agrossilviculturais – esse tipo de sistema agroflorestal usa a combinação de árvores com o cultivo agrícolas anuais.

Sistemas agrossilvipastoris – esse segundo tipo de sistema agroflorestal usa a combinação de árvores com o cultivo agrícola e também com animais.

Sistemas silvipastoris – o terceiro tipo de sistema agroflorestal usa a combinação de árvores com os animais (ou pastagens como também são chamados).

Sistemas de enriquecimento de capoeiras com espécies de importância econômica – como o nome já diz, esse quarto tipo de sistema agroflorestal ajuda a combinar as árvores com as espécies mais importantes, economicamente falando,, para uma determinada região.

Mas não é somente fazer a combinação indicada em um dos quatro tipos de sistema agroflorestal que significa o sucesso dessa prática na sua região. Para que exista um sistema agroflorestal bem desenvolvido, é necessário que você tenha um conhecimento bem amplo em botânica, solos agrícolas, microfauna e microflora de solos, também de função ecofisiológica dos organismos, de como funciona a sucessão ecológica e do que é e como se aplica a fitossanidade.

Além dos conhecimentos acima citados, você deve principalmente ter um conhecimento maior em agronomia e silvicultura, inclusive, estes devem ser adquiridos mesmo antes de qualquer um dos acima citados.

Lucros ou Prejuízos?

Por ser um sistema ainda em expensão, muitas pessoas ainda discutem a ideia de quem traz mais ou menos lucro do que o sistema de agricultura convencional. O que acontece entre a prática desses dois sistemas é que tanto um como o outro pode trazer lucros e prejuízos a quem pratica e o que vai fazer cada uma dessas favorecer mais um lado do que o outro é quem pratica e como é praticado.

O que define os lucros e os prejuízos da prática de sistema agroflorestais são os dois grupos principais de componentes que devem ser mantidos e manuseados de forma profissional. Esses dois grupos são: o de componentes agrícolas, que é o grupo que engloba as plantas herbáceas ou então as arbustivas e também o grupo de componentes florestais, que são representados pelas árvores, palmeiras ou então outras plantas mais lenhosas, perenes e que são originalmente de florestas.

Vantagens Econômicas

Para quem deseja iniciar a prática do sistema agroflorestal, é bom conhecer algumas vantagens econômicas e também ambientais para ter ainda mais lucros.

Vejamos Algumas:

  • Os custos de implantação e manutenção são bem reduzidos.
  • A diversidade de produtos produzidos com o sistema agroflorestal aumenta a renda familiar e melhora na alimentação dos produtores.
  • Existe também uma melhoria na estrutura e também na fertilidade do solo devido a presença das árvores no processo de ciclagem dos nutrientes.
  • A erosão laminar e dos sulcos também é reduzida.
  • Existirá uma diversidade de espécie durante a produção.
  • Toda a área degradada é recuperada.

Apesar de todas essas vantagens, o sistema agroflorestal não é a solução para todos os problemas que envolvem a biodiversidade. Com certeza ele vai reduzir certas taxas como a do impacto das queimadas e dos agrotóxicos que existem nas regiões de tal prática, mas se for a necessário aplicar em uma escala regional, vai ser preciso um sistema integrado de reservas florestais que vai ser aplicado tanto nas áreas públicas como os parques e reservas biológicas, como também em áreas particulares como assentamentos e grandes fazendas.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Agricultura

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *